Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 18 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Recurso do Bolsa Família e do BPC se multiplica no PIB e na renda domiciliar

9 Fev 2011 - 08h50Por

Para cada R$ 1 investido pelo Governo Federal no Bolsa Família, o Produto Interno Bruto (PIB) do País aumenta em R$ 1,44 e o recurso financeiro domiciliar eleva-se em 2,25% (ou R$ 1,82) , após percorrido todo o circuito de multiplicação de renda na economia.

É o que conclui o estudo “Gastos com a Política Social: Alavanca para o Crescimento com Distribuição de Renda”, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Além do Bolsa Família, o estudo analisa, com base nos dados do IBGE de 2006, o impacto do Benefício de Prestação Continuada (BPC), ambos coordenados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

No caso do BPC, para cada R$ 1 investido pelo Governo Federal, o PIB do País aumenta em R$ 1,38 e o recurso financeiro domiciliar eleva-se em 2,10% (ou R$ 1,79). O Bolsa Família está presente em 12,7 milhões de lares e o BPC atende 3,4 milhões de idosos e pessoas com deficiência.

“Em geral, as transferências de renda elevam mais o PIB e a renda das famílias.

As pessoas mais pobres tendem a consumir quase toda a sua renda e a consomem com produtos de origem nacional”, explica o estudo, assinado por Jorge Abrahão, Joana Mostafa e Pedro Herculano.

Segundo eles, o Bolsa Família e o BPC também contribuem para a queda da desigualdade.

O trabalho abrangeu dois aspectos: proteção dos cidadãos e promoção de oportunidades, envolvendo as áreas de previdência, saúde, assistência social, trabalho, educação, desenvolvimento agrário e cultura.

“O gasto do governo com o pagamento de benefícios e prestação de bens e serviços se converteu velozmente em consumo de alimentos, serviços e produtos industriais básicos, que dinamizaram a produção, estimularam o emprego, multiplicaram a renda e reduziram a pobreza e a miséria extrema”, conclui.

Nessa linha, Júnia Quiroga, diretora de Avaliação da Secretaria de Gestão da Informação do MDS, chama a atenção para o debate sobre o estabelecimento de um círculo virtuoso que implica no potencial de multiplicação do gasto social governamental, tanto no que diz respeito ao PIB quanto à renda das famílias.

“Isso já é valioso somente considerando a perspectiva de mensuração econômica da qual o comunicado do Ipea lança mão.

Mas, para além dela, há elementos importantes relacionados ao bem-estar da população que, se mensurados, potencializariam ainda mais a importância estratégica do gasto social”, ressalta.(www.mds.gov.br)

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro
PROVA DO ENEM
Confira as medidas de segurança durante a prova do Enem
SAIU O EDITAL
Com salário de até R$ 23,6 mil, Polícia Federal abre inscrição em concurso no dia 22
DESESPERO EM MANAUS
Médicos e familiares de pacientes descrevem colapso com falta de oxigênio em Manaus; leia relatos
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa libera saque da última parcela do auxílio emergencial a aniversariantes em julho
HORROR NA NOITE
Crianças são encontradas chorando ao lado de corpos de pais assassinados
DOR E DESCASO
Filho é obrigado abrir cova para enterrar próprio pai por não encontrar coveiro em cemitério
SEUS DIREITOS
Trabalhador afastado por Covid-19 tem direito a auxílio-doença do INSS
COM DESCONTOS
Veja as opções de pagamento do IPVA com desconto
CASA PRÓPRIA
Casa Verde e Amarela substitui Minha Casa Minha Vida com opção para renegociar dívidas e menos juros