Menu
SADER_FULL
sábado, 18 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Receita libera consulta a megalote de restituições da malha fina

8 Jan 2010 - 06h40Por Folha Online

Receita libera consulta a megalote de restituições da malha fina
Publicidade
da Folha Online
com Folha de S.Paulo

A Receita Federal libera hoje, às 9h, a consulta ao primeiro lote residual de restituições do Imposto de Renda de 2009, que beneficiará mais de um terço do quase 1 milhão de contribuintes que caíram na malha fina. O superlote devolverá R$ 616,3 milhões a 378,5 mil pessoas.

IPVA com desconto começa a vencer nesta sexta
Saques de recursos do FGTS crescem 11,02% em 2009
Seguro-desemprego soma R$ 19,57 bilhões em 2009 e bate recorde
Contribuinte na malha fina pode agendar atendimento pela internet

Todos os contribuintes receberão a restituição em 15 de janeiro. Os retidos em 2008 receberão as restituições com correção de 18,85% pela taxa Selic, enquanto que a correção é de 6,78% para os retidos em 2009.

O contribuinte poderá checar se teve a declaração liberada no site da Receita ou pelo Receitafone (146).

Quem não informou o número da conta para crédito da restituição (ou caso o valor não seja creditado) deverá procurar uma agência do Banco do Brasil, ou ligar para qualquer agência do BB ou para o "BB responde" (4004-0001 nas capitais ou 0800-729-0001 nas demais localidades) e pedir a transferência do dinheiro para qualquer banco em que tenha conta corrente ou poupança.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la mediante o Formulário Eletrônico --Pedido de Pagamento de Restituição, disponível na Internet.

Cerco

Esse primeiro lote referente a 2009 supera as liberações de anos anteriores, em valor e em quantidade de contemplados. O lote inicial referente a 2008, por exemplo, devolveu R$ 74,68 milhões a 54,8 mil contribuintes. Há dois anos, foram R$ 149,16 milhões para 119,1 mil pessoas que caíram na malha fina em 2007.

O número de pessoas que caíram na malha fina em 2009 praticamente triplicou em relação às 361 mil declarações retidas no ano anterior.

Entre os principais motivos estão a omissão de parte da renda do declarante, divergências em valores declarados por outras fontes pagadoras e inconsistências em despesas médicas.

Em meados do ano passado, a Receita decidiu apertar o cerco sobre a classe média, o que ajuda a explicar o grande aumento no número de contribuintes na malha fina. Uma operação-piloto iniciada em Brasília aprimorou os mecanismos de combate a fraudes em deduções do IR, como gastos forjados com saúde e previdência complementar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado
SAQUE EMERGENCIAL
Caixa cria calendário para liberar nova rodada de dinheiro do FGTS
TRAGEDIA AÉREA
Acidente aéreo mata sócio da Raizen e outras seis pessoas