Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 3 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Receita alerta para mensagens falsas na internet

20 Mar 2007 - 15h28
 

A Receita Federal divulgou nota alertando os contribuintes a não abrirem e-mails supostamente enviados pelo órgão. Com o período de entrega da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2007, ano-base 2006, aumenta o número de mensagens falsas em nome da Receita.

A Receita destaca que não envia, em hipótese alguma, mensagens eletrônicas sem autorização do contribuinte. Alerta também que a pessoa não deve responder mensagens desse tipo porque poderá repassar a fraudadores dados pessoais, fiscais e bancários.

Os e-mails falsos costumam ter timbres do governo federal, do Ministério da Fazenda e da Receita Federal. O órgão orienta os contribuintes que receberem esse tipo de mensagem a não abrir arquivos anexados, não acionar os links para endereços da internet e excluir imediatamente o e-mail.

O prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda termina em 30 de abril. Até as 18 horas de ontem, a Receita havia recebido 3,4 milhões de declarações, volume 11,7% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Brasil registra mais de 31 mil mortes por covid-19
COISA MEDONHA
Mulher é desenterrada e estuprada um dia após ser sepultada
DOURADOS - NOVO EPICENTRO COVID-19
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS com mais de 300 casos confirmados
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Menino de 9 anos, acidentalmente mata irmã de 7 anos com espingarda
TRAGEDIA NA RODOVIA
Mulher gravida e marido morrem e criança fica ferida em acidente trágico
PANDEMIA CORONAVIROS
Vai ser ''um massacre'', diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento
BOA NOTICIA
Bolsonaro diz que auxilio emergencial pode ter quarta parcela, mas pagando menos
PRAZO MÁXIMO
Acordo prevê máximo de 20 dias para análise de auxílio emergencial