Menu
SADER_FULL
quarta, 28 de julho de 2021
Busca
Brasil

Real Madrid gastou R$ 2,3 bilhões com contratações na última década

9 Ago 2010 - 10h58Por G1

O Real Madrid foi o time que mais gastou com negociações de jogadores na última década, segundo estudo do jornal espanhol "Marca". A publicação afirma que o clube espanhol gastou mais de £831 milhões, ou seja, cerca de R$ 2,3 bilhões em dez anos.

Os principais responsáveis pelo montante merengue foram os galácticos Cristiano Ronaldo, com £80 milhões (R$ 224 milhões), Zinedine Zidane, com £50 milhões (R$ 140 milhões), e Kaká, com £56 milhões (R$ 157 milhões). Os três foram os jogadores mais caros para o clube em um total de 48 contratações na década. Só em 2009, os dois últimos custaram £211 milhões (R$ 591 milhões) para os cofres espanhois.

Em 2010, os reforços para o time levaram o presidente Florentino Perez a pagar mais de £41.5 milhões (R$ 115 milhões). O clube contratou Sami Khedira, Sergio Canales, Pedro Leon e Angel Di Maria.

Em comparação com outros clubes europeus, o Barcelona gastou £593 milhões (R$ 1,6 bilhão) na década e o Chelsea pagou £540 milhões (R$ 1,5 bilhão).

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Em dia de aumento de casos Brasil tem 1.333 óbitos por Covid - 19 nas últimas 24 horas
CONCURSO PÚBLICO
Caixa Econômica convocará 9 mil de concursos e abre mais mil vagas
BRASIL - 550.502 MORTES
Covid-19: país ultrapassa 550 mil mortes e tem 19,7 milhões de casos
COVID 19 NO BRASIL
Brasil registra 19,68 milhões de casos de covid-19 e 549,92 mil mortes
Foto: Mycchel Legnaghi - São Joaquim online PREVISÃO DO TEMPO
Maior frio do ano? Temperaturas negativas, geada e até neve!
TRABALHO ESCRAVO
Aliciamento de crianças: família de líderes religiosos é presa em operação da polícia
ATO OBSCENO
Homem é detido após entrar nu em culto evangélico
TRAIÇÃO
Vídeo: Mulher flagra marido com travesti dentro do carro e 'pancadaria come solta'
COVID 19 NO BRASIL
Brasil tem 1 órfão por covid a cada 5 minutos: 'Pensamos que crianças não são afetadas, mas sim
SELEÇÃO OLIMPICA
Brasil ameaça passeio em estreia contra a Alemanha, mas desperdiça chance de goleada histórica