Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 6 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Reabertura de frigoríficos de MS poderiam gerar 7 mil empregos

9 Fev 2011 - 06h42Por Dourados News

Seis grandes frigoríficos de Mato Grosso do Sul, que estão fechados há mais de ano por motivos variados, poderiam reabrir agora que a OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) reconheceu a ZAV (Zona de Alta Vigilância) de Mato Grosso do Sul como livre de febre aftosa com vacinação, derrubando o bloqueio para venda de carne produzida nos 13 municípios que compõem a zona, onde o rebanho é de quase 1 milhão de cabeças.

“A abertura desses frigoríficos além de aquecer a economia do Estado com o mercado de exportação de carne, poderia gerar mais de 7 mil empregos em Mato Grosso do Sul”, afirma Rinaldo de Souza Salomão, presidente do Stiaac/CG (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Alimentação e Afins de Campo Grande e Região), que pede o empenho do governo e da justiça para que essas indústrias sejam reabertas. “Temos recebido muita pressão de trabalhadores para brigar pela reabertura dessas indústrias”, explicou.

No caso do frigorífico Independência, fechado por problemas financeiros com fornecedores e pecuaristas do Estado, Rinaldo Salomão disse que a empresa poderia arrendar para outros grupos comercializarem a carne no Estado. “Esses equipamentos estão parados, enferrujando e poderiam estar em funcionamento gerando emprego e renda”, ressaltou o sindicalista.

Segundo ele, os seis grandes frigoríficos fechados estão localizados em Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Corumbá, Aquidauana, Nova Andradina e Itaporã. “O Governo do Estado poderia intervir para que essas indústrias voltassem a produzir, abastecendo o mercado internacional que está ávido por alimentos. Nós precisamos desses 7 mil novos empregos no mercado”, insiste o sindicalista.

Em 2001, Mato Grosso do Sul havia alcançado o status de livre de febre aftosa com vacinação pela OIE. Com o surgimento de um foco da doença, em 2005, o organismo internacional decidiu suspender esse reconhecimento. Em 2008, parte do Estado retornou à condição de área livre com vacinação, exceto a ZAV, implantada na época.

Após ações intensivas na região, em agosto de 2010, o Ministério da Agricultura encaminhou o pedido do restituição do status. A ZAV é composta por 13 municípios: Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Corumbá, Japorã, Ladário, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porá, Porto Murtinho e Sete Quedas. Essas cidades fazem fronteira com o Paraguai e a Bolívia.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento