Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 16 de maio de 2021
Busca
Brasil

Quinhentos mil votaram para diretor nas escolas estaduais

29 Nov 2004 - 08h53
As escolas estaduais deram um grande passo para consolidar a democracia na rede estadual de ensino. No dia 18, mais de meio milhão de pessoas – alunos, pais, professores, administrativos e gestores – de 338 unidades escolares votaram e escolheram os representantes da direção colegiada, formada por diretores, diretores-adjuntos e colegiado escolar, para os próximos três anos.

De acordo com o secretário de Estado de Educação, Hélio de Lima, o Governo Popular cumpre com êxito seu compromisso com os princípios da democracia ao fortalecer a eleição direta para os gestores escolares. “A eleição na rede estadual é um processo educativo para a cidadania dos alunos. Mato Grosso do Sul mais uma vez sai na frente com a escolha dos diretores em eleição direta”, declara, ao acompanhar uma votação na Escola Estadual Hércules Maymone, em Campo Grande.

As eleições envolveram 783 candidatos à direção e direção adjunta. Em 139 unidades houve vagas para diretor-adjunto, já que elas contam com mais de 900 alunos e funcionam em três turnos. Campo Grande, o maior colégio eleitoral, conta com aproximadamente 25% das escolas de todo o Estado que participaram das eleições.

A campanha e a eleição aconteceram conforme a Secretaria de Estado de Educação havia previsto. “Esta foi a eleição mais tranqüila que tivemos, desde que a instituição da eleição direta nas escolas estaduais, em 1991”, frisou o secretário. Embora o voto não fosse obrigatório, a maioria das pessoas da comunidade escolar fez questão de participar”, sustenta o coordenador de Gestão Escolar da SED e presidente da comissão eleitoral central, Ronaldo Larrubia.

Para o coordenador, de todas as eleições, esta foi a que teve a normatização mais transparente possível, com acesso para consulta e sugestão de toda a comunidade. “Antes de serem definidas, as regras das eleições foram amplamente discutidas com instituições como o Conselho dos Diretores Estaduais de Campo Grande (Condec) e a Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems). Conseguimos alcançar nosso objetivo: permitir que as comunidades elegessem seus representantes, em um processo democrático e transparente."

Os pais e alunos participaram do processo eleitoral não apenas escolhendo as melhores propostas dos candidatos, mas participando como fiscais, mesários, secretários e presidentes de mesa. Dessa forma, segundo o secretário de Educação, os alunos já começam a ter a experiência de uma eleição, com a qual certamente vão deparar no futuro. “O ideal é que a participação expressiva da comunidade na eleição não arrefeça. Pais, alunos e funcionários devem se envolver, tornar-se protagonistas, agentes de transformação nas escolas”, resume o secretário.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada