Menu
SADER_FULL
domingo, 20 de junho de 2021
Busca
MUNICÍPIOS

Quase 3 mil municípios não têm agências de bancos federais, diz Ipea

16 Dez 2009 - 06h45Por G1

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que quase três mil municípios não têm agências de bancos públicos federais. 

O estudo mostra como atuam, em cada cidade, os serviços governamentais básicos como previdência, assistência social, saúde, educação, trabalho, bancos públicos, infraestrutura, segurança pública e cultura. Os dados são usados pelos técnicos do instituto para ajudar a formular políticas públicas.

De acordo com o levantamento, os bancos públicos federais – Banco do Brasil (BB), Caixa Econômica Federal (CEF) e Banco do Nordeste do Brasil (BNB) – somavam 6.663 agências em 2008 para atender todo o país.

O estado com menor número de agências de bancos públicos é Roraima, com apenas dez unidades, seguido do Amapá com 17 e Acre com 22. No total, a região Norte contabilizava 334 agências; já na região Centro-Oeste, eram 572.

No Sudeste são 2.691 agências; destas, 1.375 estão em São Paulo, 712 em Minas Gerais, 460 no Rio de Janeiro e 144 no Espírito Santo. A região sul tinha 1.530 agências, segundo a pesquisa. 

População

De acordo com o Ipea, a Região Sudeste é a mais populosa. As 1.668 cidades têm o maior número de jovens atendidos em ações socioeducacionais. O Nordeste é a segunda região mais populosa do Brasil. Os moradores dos 1.792 municípios recebem praticamente metade dos benefícios rurais de previdência social pagos no país.

A região Sul é a terceira mais populosa, com cerca de 27,5 milhões de habitantes, distribuídos em 496 cidades. O Ipea considera a densidade demográfica do Sul privilegiada para os serviços públicos de saúde e educação. No Norte do país, os pesquisadores do instituto reuniram indicadores básicos, como população, número de famílias pobres e PIB dos 449 municípios da região. 

A região Centro-Oeste é a menos populosa do país, de acordo com dados de 2008 do IBGE, e concentra 9,1% dos ocupados no setor público. O estudo do Ipea indica que, como ocorreu nos países desenvolvidos, o emprego público geralmente cresce à medida que se efetua o desenvolvimento econômico. Isso se explica pela necessidade de aumento dos serviços públicos de infraestrutura, educação e saúde.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado