Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 9 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Puccinelli ainda quer Murilo para simular pacto com Dourados

10 Jun 2010 - 09h54Por Mídia Max

Depois da polêmica causada na política estadual por causa das declarações em insinuavam desprezo à candidatura do vice-governador Murilo Zauith (DEM) ao Senado, o governador André Puccinelli (PMDB) inventou de “última hora” uma agenda oficial  e estará em Dourados na manhã desta quinta-feira (10). Na tentativa de simular um pacto com a Grande Dourados, Puccinelli diz que ainda quer Murilo ao seu lado.

O sonho do governador é aparar as arestas e resgatar o democrata. A missão de André na sua rápida visita a Dourados seria“contemplar” a região Sul na chapa majoritária. Pode ser um sonho como foi sonho Dourados “sonhar” com a candidatura de Murilo.

Mas este projeto de Puccinelli se esbarra na rejeição que a população de Dourados passou a nutrir pela dobradinha “André ao Governo e Murilo ao Senado”.

A esta altura do “campeonato eleitoral”para os douradenses o nome de Murilo Zauith não representa mais a vontade não só da população de Dourados como de todo o Sul do Estado que acalentava o sonho de chegar ao Senado através da candidatura do vice-governador.

Puccinelli viu que falou “água” em Três Lagoas onde disse que um senador já era do PMDB e outro do PT e “não tinha para mais ninguém”. Esta declaração caiu como uma bomba e teve efeito destruidor.

Os estragos apareceram de imediato: o vice-prefeito de Campo Grande Edil Albuquerque, que seria o suplente de Murilo, rompeu publicamente com o governador alegando que “não posso admitir que me usem”. Em seguida foi a vez de Murilo falar “grosso” e dizer que estava de fora da disputa.

Nos bastidores políticos a informação corrente é que Puccinelli quer mitigar a confusão gerada com sua declaração ao Correio do Estado e para apaziguar a sua já conturbada relação política com Murilo traria debaixo do braço uma “proposta irrecusável” para o vice-governador.

A agenda que André “inventou” para Dourados justamente no dia em que o presidenciável José Serra (PSDB) estará em Campo Grande, começa as 08h no Ginásio Municipal de Esportes Ulysses Guimarães a pretexto de “anunciar verba para asfalto”.

Puccinelli deve desembarcar no Aeroporto Francisco de Mattos Pereira antes da sete da manhã correria direto para a casa de Murilo para cumprir o que seria o verdadeiro motivo de sua “agenda repentina a Dourados: ouvir, falar e oferecer alguma coisa para o vice-governador. Depois desta possível conversa, André iria para o Ginásio de Esportes para se encontrar com prefeito Ari Artuzi (PDT).

A assessoria do vice-governador Murilo afirmou que ele vai apenas cumprir a “agenda protocolar” e desmentiu o possível encontro “secreto” com Puccinelli.

Já a assessoria de comunicação do prefeito Artuzi emitiu nota informando que o governador assinará ordens de serviço para a execução de obras de recapeamento de vias urbanas, construção da quadra coberta da Patrulha Mirim e a construção da segunda etapa da Vila Olímpica Indígena da Aldeia Jaguapiru.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SUSPEITOS COVID-19
Veja autoridades que se reuniram com Bolsonaro nos últimos dias, de acordo com a agenda oficial
ABSURDO
Indígena com Covid-19 sofre aborto espontâneo e recebe feto em garrafa de soro
VITIMA DA COVID 19
Após ficar 3 dias a espera de UTI Cacique xavante líder das causas indígenas morre com Covid-19
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa libera saques e transferências dos aprovados no terceiro lote nascidos em fevereiro
URGENTE - PRESIDENTE COM COVID-19
URGENTE: Bolsonaro testa positivo para coronavírus
PRESIDENTE NA LINHA
Bolsonaro está com sintomas de covid-19 e aguarda resultado de exame
CICLONE BOMBA
Efeitos do Ciclone: mais de 12 mil residências ainda estão sem energia elétrica
LIVE
Mulher de Porchat não foi a única: veja outros casos de nudez em lives
ECONOMIA
Nova gasolina a partir de agosto; combustível será mais caro, mas deixará veículos mais econômicos
SOS EDUCAÇÃO
Sem computador e sem dinheiro, alunos de baixa renda desistem do Enem