Menu
SADER_FULL
terça, 15 de junho de 2021
Busca
Brasil

PT não acredita na hipótese de interferência nacional na disputa em MS

27 Out 2009 - 10h02Por Conjuntura

A direção do PT em Mato Grosso do Sul não trabalha com a hipótese de interferência do Palácio do Planalto com objetivo de impedir a candidatura do partido no Estado a fim de beneficiar o projeto de reeleição do governador André Puccinelli (PMDB) em 2010.

Recentemente, os principais expoentes do PT e do PMDB selaram um pacto em torno da pré-candidatura da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) à sucessão presidencial, devendo caber aos aliados a indicação do candidato a vice.

A idéia do partido é consolidar o confronto entre o ex-governador Zeca do PT e o atual governador, mesmo com o pré-acordo de aliança firmado entre a cúpula nacional dos dois partidos na disputa presidencial.

Pelo menos foi essa a posição defendida pelo presidente da executiva regional petista, deputado estadual Amarildo Cruz, durante entrevista na manhã desta terça-feira ao programa Tribuna Livre, da FM Capital.

Amarildo considera pouco provável que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vá agir desta maneira, lembrando que se o caminho for o da imposição, representaria um prejuízo muito grande para o partido em Mato Grosso do Sul.

Segundo ele, o PT tem condições de compor uma chapa majoritária forte juntamente com outros partidos, como PDT e PCdoB, com amplas possibilidades inclusive de aumentar sua representação na Assembléia Legislativa e na Câmara dos Deputados. 

O dirigente petista admitiu a possibilidade de Dilma contar com dois palanques para fazer campanha em Mato Grosso do Sul, levando em consideração a “forte” relação do governador André Puccinelli com o presidente Lula.

“Ele (André) sabe que a ministra Dilma é uma candidata fortíssima à presidência da República (...), acho que o apoio que vier é válido. Vamos ter a disputa local, mas se tiver mais um, mais dois palanques, é bom”, afirmou.

Amarildo disse que a cúpula nacional petista já está convencida de que onde há disputa entre os partidos aliados, como é o caso de Mato Grosso do Sul, deve prevalecer. “Não acredito nessa hipótese, acho que se isso acontecer o partido tem que sentar, até porque é uma questão de sobrevivência política”, emendou, referindo-se a eventualidade de Lula pedir a retirada da candidatura de Zeca do PT ao governo em 2010.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado
ANTECIPAÇÃO
Governo antecipa pagamento de parcelas do auxílio emergencial
918d8b7fa56ee0a828ae4ad908fedeb3 ATENTADO AO PUDOR
Casal é flagrado fazendo sexo em plena praça pública no dia dos Namorados
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem morre após desviar de buraco e cair com carro em córrego
+ AUMENTO
Gás de cozinha fica mais caro a partir desta segunda feira, 14
CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal