Menu
SADER_FULL
domingo, 16 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Proposta autoriza agente penitenciário portar arma fora do serviço

14 Jan 2010 - 15h28Por Agência Câmara

 
A Câmara analisa o Projeto de Lei 6026/09, do deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), que autoriza o porte de arma fora de serviço para agentes e guardas prisionais, integrantes de escoltas de presos e guardas portuários.

O projeto altera o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03), que já autoriza o porte de arma por esses profissionais, mas não fora de serviço. O autor da proposta argumenta que esses profissionais não estão totalmente seguros no horário de folga, pois muitas vezes existe uma relação de ódio entre eles e os familiares ou comparsas de um detento, por exemplo.

Atualmente, podem portar arma nos horários de folga os integrantes: das Forças Armadas; dos órgãos de segurança pública; das guardas municipais das cidades com mais de 500 mil habitantes; dos órgãos policiais da Câmara e do Senado; e os agentes operacionais da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. Além de incluir as novas categorias, o projeto estende o direito de porte de arma a todos os profissionais previstos na lei depois da aposentadoria. "

A despeito de aposentados, continuam submetidos ao risco da atividade que levaram. As razões que levam um criminoso a odiar seu algoz não deixam de existir com a aposentadoria do agente que o prendeu", argumenta o parlamentar.

Risco de morte Itagiba não considera razoável que o direito de portar arma fora do serviço não seja reconhecido a agentes penitenciários, integrantes das escoltas de presos e das guardas portuárias. "Estariam eles menos sujeitos a risco de morte do que os que hoje têm esse direito?"

O projeto de Itagiba ainda torna claro no texto da lei que a liberação do porte de arma é para todos os integrantes das Forças Armadas, independentemente de sua graduação.

O texto atual do Estatuto de Desarmamento menciona apenas “integrantes das Forças Armadas”, o que tem provocado interpretações na aplicação da lei, excluindo alguns militares do direito ao porte.

Tramitação

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Leia Também

TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem 87,4 mil casos e 133 mortes em 24 horas
HOMICIDIO EM SÉRIES
Bandido que comia olhos, orelhas e bebia sangue de vítimas é preso
COVID NO BRASIL
Brasil tem em 24 horas, mais 70.765 novos casos de covid-19
FAMILIA GRANDE
Mãe dá à luz quíntuplos em maternidade de São Paulo
joao 5 39 examinais as escrituras 2_3 LIÇÕES DA BIBLIA
Por meio Dele Deus fez o Universo