Menu
SADER_FULL
sexta, 23 de abril de 2021
Busca
Brasil

Projeto Crescendo em Família atende mais de 5 mil famílias

8 Jul 2004 - 15h09
O projeto Crescendo em Família, desenvolvido pelo governo do Estado através da Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária (Setass) atende 5.158 famílias em 22 municípios no Estado . Atualmente, possui 343 multiplicadores capacitados e 48 técnicos do município de Campo Grande que vão multiplicar a capacitação para 970 agentes jovens, além de trabalhos realizados em rádios que veiculam ações do projeto nos municípios.

O objetivo principal é promover as competências familiares e das redes municipais e estaduais para o desenvolvimento infantil, combatendo a mortalidade e outros problemas que afetam gravemente as crianças e comprometem o Índice de Desenvolvimento Infantil.

O Caderno da Família, material de orientação distribuído às famílias – Cuidando e Protegendo a Criança – é direcionado às famílias com crianças de 0 a 6 anos e contém informações muito importantes para o desenvolvimento das crianças.

O projeto trabalha as competências familiares, que são conhecimentos, comportamentos, práticas e habilidades que independem da condição sócio-econômica e buscam promover a sobrevivência, o desenvolvimento e participação das crianças, contribuindo, assim, na sensibilização dos gestores públicos e núcleos familiares de Mato Grosso do Sul de que os primeiros anos de vida são fundamentais para a criança.

As famílias com crianças de 0 a 6 anos devem ser fortalecidas para exercer todos os estímulos e cuidados necessários, tais como: carinho, amor (desde a gestação), acompanhamento do pré-natal, amamentação, vacinação, alimentação, educação, prevenção de acidentes domésticos e de todas as formas de violência.

O projeto também trabalha com as competências municipais que são o direito da criança de ter acesso à saúde, educação, lazer, visando a redução da desnutrição, doenças e eliminação do sub-registro.


Parceiros

O Projeto Crescendo em Família é realizado pelo governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Unicef e Universidade Católica Dom Bosco, com recursos do Programa Criança Esperança. É articulado pela Setass e tem parceria das Secretarias de Educação e Saúde e prefeituras municipais.

Participam do projeto os municípios de Campo Grande, Água Clara, Amambai, Bonito, Brasilândia, Caarapó, Caracol, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Laguna Caarapã, Miranda, Novo Horizonte do Sul, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Santa Rita do Pardo, Sete Quedas, Sonora, Tacuru e Vicentina.


Capacitação

O projeto visa atender às famílias desses municípios através da capacitação da rede municipal de atendimento para articulação das políticas públicas (saúde, educação e assistência social) e para o trabalho direto das famílias, através do Caderno da Família – Cuidando e Protegendo a Criança.

Após o lançamento do material, foram capacitados os técnicos responsáveis pela execução do projeto junto às famílias, além de radialistas dos municípios envolvidos. O Projeto está em fase de implementação e ampliação, sendo estendido a outros programas da Setass, como os Centros de Educação Infantil e os Programas de Inclusão Social.
 
 
APN

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA EM CACHOEIRA
Mãe e filha morrem vítima de tromba d'gua em cachoeira; cunhado também morreu
ASSÉDIO À MENOR
Pastor é investigado após ser filmado beijando e oferecendo dinheiro a adolescente de 14 anos
UTRAPASSAGEM FATAL
Tio e sobrinho morrem "esmagados" por caminhão em rodovia
FATALIDADE
Bebê morre eletrocutado após morder fio de carregador de celular
AJUDA DO GPS
Após ficar 30h desaparecida, médica é encontrada em ribanceira com ajuda de GPS de celular
REVOLTANTE
A intérprete que descobriu na aula de Libras que pastor abusava de adolescente
BRASIL - 381.687 MORTES
Brasil passa de 380 mil mortes por Covid; mais de 3 mil delas foram registradas nas últimas 24 horas
BRUTALIDADE
Adolescente queimado por negar sexo com homens morre em hospital
VACINA RUSSA
Governador diz que consórcio vai adquirir 28 milhões da vacina Sputnik V
LUTO NA SAÚDE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19