Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 23 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Programa de resistência às drogas beneficiou 10 mil crianças

11 Dez 2006 - 15h48
O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), realizado pela Polícia Militar com apoio da Prefeitura Municipal, está entregando os certificados de conclusão para os alunos da 4ª série das 38 escolas municipais. Desde seu início em 1.999, o Proerd já beneficiou 10.715 crianças de 9 a 12 anos, com objetivo de criar habilidades para que elas resistam à violência e abuso das drogas, constituindo-se como uma geração inteligente, capaz de optar por alternativa saudável de vida.

Para isso, os instrutores da Polícia Militar usam soluções criativas, como músicas e produção de texto. A redação de Luana Rocha Cabral, que cursa 4ª série A, na escola Manoel Santiago revela que “o Proerd ensinou que somos capazes de tomar nossas próprias decisões e ajudou a nos preparar para os desafios que vamos encontrar”.

Já o mascote do Proerd, leãozinho Dari, ajuda as crianças na coreografia da música do Programa, que tem o seguinte refrão: “Proerd é um programa/Proerd é a solução/Lutando contras as drogas/Ensinado a dizer não!”.

No final da formatura das Escolas Municipais Antônia Cândida Melo, Manoel Santiago, Laudemira Coutinho de Melo e Izabel Muzzi Fioravanti, na manhã desta segunda-feira (11), o aluno Gleidison Martins Souza comandou o juramento que foi repetido pelas 300 crianças presentes: “Prometo resistir as pressões, controlar minhas tensões, cultivar amor próprio e as drogas dizer não”.

A diretora da Escola Municipal Manoel Santiago, Marlene Vasconcelos, conta que o Proerd conquistou a comunidade escolar, já que a família e os amigos vêm até a escola para sugerir que o programa seja ampliado. “Todos querem que o programa continue, porque sentem que é importante”, disse a diretora.

O prefeito Laerte Tetila destacou que a resistência psicológica e o amor próprio que o Proerd cria nas crianças, proporciona uma alternativa de vida. “Tem gente que quer corromper, mas vocês têm que ser inteligentes. Se existem tantas coisas boas, como o mundo maravilhoso dos livros, dos esportes e da cultura, vocês não podem deixar que a malandragem destrua suas vidas”, alertou o prefeito.

Já o secretário municipal de Educação, Leopoldo Van Suypene, ressaltou a presença do Proerd em todas as 38 escolas da Rede Municipal de Ensino (Reme). “Neste sábado eu assisti ao programa de Serginho Groisman que falava sobre o Proerd em São Paulo. O tenente de lá dizia das dificuldades de implantar o programa nas escolas públicas, contando que a maioria dos beneficiados eram alunos das escolas particulares. Por isso temos que parabenizar os diretores das escolas municipais de Dourados que aceitaram o programa e também o prefeito Laerte Tetila que tinha como meta colocar todas as escolas, principalmente as da Reserva Indígena, como prioridade do Proerd”, afirmou Leopoldo.

O coordenador do Proerd, tenente Anderson Padilha, chamou a atenção para a participação da família na prevenção as drogas. “A família tem que estar presente e dar apoio para que a criança se sinta segura, seja um cidadão mais decidido, só o certificado não garante”, explicou o tenente.

Anderson Padilha também falou sobre a segurança que a presença da Polícia Militar traz para a escola e disse que o policial precisa estar envolvido com a comunidade. “As associações de moradores podem procurar a PM para discutir questões de segurança, por exemplo, firmar parcerias com a comunidade”, sugeriu o tenente.

A presidente da Câmara de Vereadores, Margarida Gaigher, alertou as crianças dizendo que “imagina se você está cometendo um delito e o policial que for de repreender é o mesmo que foi seu instrutor do Proerd, você vai pensar: puxa vida, ele foi na minha escola, me orientou e eu estou aqui cometendo esse erro”.

Entre as autoridades presentes estavam os vereadores Elias Ishy e Tenente Pedro; o presidente do diretório municipal do PT, Ribeiro Arce; as diretoras da Escola Laudemira Coutinho, Nailza Souza; da Escola Izabel Muzzi, Maria Inês Nantes; e o diretor da Escola Antônia Cândida de Melo, Osvaldo Sebastião Dárcio.
 
 
 
Diário MS

Leia Também

OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro