Menu
SADER_FULL
sexta, 18 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
DIREITOS

Professores universitários querem mais democracia e transparência

12 Ago 2010 - 05h12Por Fátima News

Reunidos com o candidato a governador do Estado, Zeca do PT, professores universitários denunciaram a falta de democracia, transparência e critérios justos que atualmente permeiam o ensino superior em Mato Grosso do Sul. A reunião, que também teve  a presença da candidata a vice-governadora, Tatiana Azambuja (PV), contou com mais de 50 docentes de todas as universidades de Campo Grande, na noite de ontem, na sede do comitê de Zeca.

Thomas Lipparelli, que é professor universitário há 22 anos e já lecionou em universidades públicas e privadas do Estado, afirma que um dos exemplos da atual situação é o funcionamento da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul).

“Sabemos que a Fundect é órgão de apoio financeiro e estrutural a pesquisas e projetos voltados para o conhecimento e por isso é um dos pilares de sustentação das universidades. No entanto, nos últimos quatro anos os processos se tornaram morosos e extremamente burocráticos. Além disso, muitos projetos que foram beneficiados financeiramente pela fundação não tiveram critérios justos e transparentes na seleção, o que mostra que foram escolhidos somente por interesses particulares do governador”, afirmou Lipparelli.

Os professores também apresentaram duras críticas sobre a administração do atual governo na educação e na gerência de instituições de ensino superior como a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul). Mariuza Guimarães, que é professora do curso de pedagogia na instituição afirmou que “A UEMS foi abandonada pelo atual governador”.

“A UEMS perdeu totalmente sua autonomia financeira e institucional o e isso prejudica tanto professores como estudantes. A universidade chegou a ter 80% de seus alunos provenientes da rede pública de ensino, no entanto, a maioria desses estudantes que ingressam nos cursos não conseguem terminar os estudos por causa da falta de incentivo, e da dificuldade de conseguir bolsas de estudo”, explica Mariuza.

Propostas

Depois de ouvir as reivindicações da classe docente universitária, Zeca e Tatiana apresentaram as principais propostas do PT para a melhoria da educação no Estado.

Concordando com a reivindicação da professora Mariuza, Zeca afirmou que a UEMS é uma das prioridades de seu plano de governo e lembrou que sua proposta traz o restabelecimento da autonomia financeira da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), além da implantação de uma unidade física em Campo Grande e da expansão da universidade para mais municípios.

Tatiana Azambuja, que também é professora universitária, elogiou a classe pela determinação de lutar por mudanças e melhorias pela educação. “Nós, professores, somos fundamentais para a construção de uma realidade democrática e socialmente mais justa”, destacou.


Deixe seu Comentário

Leia Também

Apesar do esforço médico a adolescente não resistiu. DESCARGA FATAL
Adolescente segura extensão de energia e morre após sofrer descarga elétrica
Assaltante magro está com um revólver na mão direito e boné na esquerda TERROR NA RODOVIA
Vídeo mostra ação extremamente violenta de ladrões em Rodovia
As imagens mostram que a vítima estava prestes a sair de moto VIOLENCIA NA CIDADE
Homem é flagrado agredindo e tentando atropelar a ex; veja vídeo
Bolsonaro autorizou estudos para a área. PROGRAMA ASSISTENCIAL
Após desistir do Renda Brasil, Bolsonaro autoriza criação de novo programa social
Bolsonaro com Ricardo Barros APREENSÃO
Gaeco cumpre mandado em escritório de Ricardo Barros, lider do governo Bolsonaro na Câmara
presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) AGORA
Maia testa positivo para Covid-19, informa assessoria do deputado
 Joice Pastre, 27 anos, morreu na última sexta-feira (11) GESTO NOBRE
Família doa órgãos de jovem que sofreu aneurisma cerebral
Agência da Caixa atenderá em Fátima do Sul nesta quarta feira AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga auxílio emergencial para 3,9 mi nascidos em junho
Na semana passada, Bolsonaro descartou o fim do seguro-defeso BOLSA FAMILIA
Governo vai manter o Bolsa Família, diz Bolsonaro
CRIME BÁRBARO
Filho confessa que planejou a morte dos pais por dois anos