Menu
SADER_FULL
domingo, 28 de fevereiro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Professores da rede estadual de MT fazem greve a partir de 2ª feira

31 Mai 2011 - 06h45Por Só Notícias

O Sintep (Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público) acaba de decidir, através do conselho de presidentes das sub-sedes, deflagrar greve na rede estadual, a partir da próxima 2ª feira, em todo o Estado. Os servidores não aceitaram o aumento de 10% definido pelo governo, e aprovado pela Assembleia Legislativa, semana passada, no piso salarial que passaria para R$ 1,248. O sindicato cobra piso de R$ 1.312.

A estimativa é que 430 mil alunos fiquem sem aulas a partir da semana que vem. A decisão será comunicada ainda hoje para a Secretaria Estadual de Educação. A categoria entende que o governo tem condições de bancar cerca de R$ 64 a mais e viabilizar o piso.

Semana passada, os secretários de Administração, Zilton Almeida, e de Educação, Rosa Neides, reuniram-se com a cúpula do Sintep e apresentaram relatório de impacto financeiro do aumento de 10% proposta pelo governo, acrescentando que representava o percentual máximo que poderia ser concedido.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARCERE PRIVADO
Homem é preso por cárcere privado e violência doméstica após mulher pedir socorro com foto nas redes
NOVO AUXILIO
Presidente afirma Auxílio emergencial deve voltar em março, com parcelas de R$ 250
ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
Covid-19: Brasil registra 1.541 mortes em 24 horas
MUNDO DO CRIME
Após morrer de Covid-19 no mesmo dia, casal tem oficina invadida e furtada
TRISTEZA NA FAMILIA
Pai e filho morrem de Covid-19 com poucas horas de diferença
CNH GRÁTIS
CNH Grátis: 8 mil carteiras gratuitas liberadas pelo DETRAN; inscreva-se
FINAL DA COPA DO BRASIL
Quem será o campeão da Copa do Brasil?
DIVIDA PÚBLICA
Dívida pública sobe em janeiro e atinge R$ 5,06 trilhões
ALÔ NAÇÃO RUBRO-NEGRA
VÍDEO: 'Jorge' o Urubu queridinho de Culturama viraliza nas redes sociais da Nação Rubro-Negra
LOCKDOWN
Com explosão de casos de covid, e 14 deputados infectados A. Legislativa volta a fechar as portas