Menu
SADER_FULL
domingo, 16 de maio de 2021
Busca
Brasil

Professora foi assassinada por dívida de R$ 1.400 em Três Lagoas

27 Ago 2010 - 06h20Por Rádio Caçula

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Três Lagoas prenderam nesta quinta-feira (26) duas pessoas envolvidas no assassinato da professora Maria Antonieta Fernandes Dinamarco de 52 anos no dia 25 de julho deste ano.

A vítima foi encontrada morta pela polícia na Rua Antônio Estevam Leal no bairro Jardim Novo Aeroporto no Município.

Os acusados depois de praticarem o crime, fugiram levando o veículo Celta, preto, placas HRG-6581, o qual estava sendo usado pela professora.

O carro que era emprestado de uma amiga foi localizado um dia após o homicídio abandonado na estrada Pantera no Distrito de Planalto em Andradina interior do estado de São Paulo.

Depois de dois meses de investigações, os policiais prenderam na manhã de hoje o comerciante Valdeci Barbosa de Souza e Tânia Regina Mota. Segundo informações da polícia, além de Souza e Tânia o ex- detento Robson da Silva Ferreira conhecido como “Pezão” também estaria envolvido na morte da professora.

O delegado Ailton Pereira de Freitas responsável pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) explicou durante uma coletiva a imprensa que a professora foi morta por conta de uma divida de aproximadamente R$ 1.400 adquirida há três anos com o comerciante da cidade de Murutinga do Sul/SP.

No dia do crime, Tânia, Pezão e o mandante do crime vieram para Três Lagoas e foram até a casa de Maria Antonieta onde estava acontecendo uma reunião religiosa. Tânia e Pezão entraram em contato com a vítima, inclusive chegaram a relatar que estariam no local para cobrar a divida de um cheque.

Após o contato com a professora, o casal deixou a residência tomando rumo ignorado. Com o termino do culto a vítima que estava com o Celta, preto, placas HRG-6581 emprestado foi levar a sobrinha e a pastora Eva sendo posteriormente abordada e morta pelo grupo.

Por força de um mandado de prisão temporária Tânia e o comerciante irão permanecer presos por 30 dias. Já Pezão, que é morador na Cohab Gasparelli em Andradina está foragida e continua sendo procurado pela polícia.

Ele que está em liberdade há 4 meses após cumprir 8 anos por roubo em uma fazenda em Murutinga do Sul também é acusado da morte sitiante Luis Carlos Dantas, o “Carlão” de 56 anos ocorrida no dia 10 deste mês em uma estrada vicinal da Fazenda Primavera no interior paulista.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada