Menu
SADER_FULL
segunda, 27 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Produtores rurais terão que ter cadastro

8 Fev 2011 - 07h54Por

A prefeitura, em parceria com a Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), iniciou nesta segunda-feira (7) o cadastro dos produtores rurais de Dourados, através de visitas às propriedades. O objetivo é fazer um mapeamento das produções do município e integrar os cadastros de instituições responsáveis pelo atendimento ao pequeno produtor.

Com a realização do cadastro, aprovado na última reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, será possível a elaboração de um mapa identificando os tipos de produção e a localização das propriedades.

Inicialmente os técnicos, devidamente identificados, vão percorrer as propriedades que produzem hortifruti no entorno da cidade. Em seguida eles visitarão os produtores da Associação dos Vendedores Ambulantes de Leite (Avaleite) e depois produtores da Agrovila, aldeias e de assentamentos de Itahum, além dos agricultores familiares tradicional.

“Existem registros na Agraer, Banco do Brasil e outras instituições. Mas, nenhum é completo, sempre faltam dados sobre a agricultura. Muitos não apontam com exatidão as localidades e os tipos de produções, por isso resolvemos nos unir e realizar este cadastro, que inclui informações, como preço de venda e locais de comercialização”, informou Maurício Peralta, secretário municipal de Agricultura, Indústria e Comércio.

Este cadastro possibilita ao produtor participar ou receber certificações de programas, como o Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar) e a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf).

“Após o levantamento, fica mais fácil o acesso aos produtores e assim oferecer a possibilidade deles comercializarem para a merenda escolar municipal e estadual e para o Programa Banco Municipal de Alimentos”, explicou Peralta.

Conforme a legislação do Pnae, a Secretaria Municipal de Educação deve destinar no mínimo 30% do valor utilizado na merenda escolar de Centros de Educação Infantil Municipal (Ceims), escolas municipais de aldeias e distritos para compras diretas de produtores de agricultura familiar. Cada escola municipal que oferece ensino básico é responsável pela aquisição.

Peralta reforça que participar de programas públicos beneficia o produtor, pois oferece segurança em relação ao pagamento e por garantir mercado aos produtos, que são perecíveis.

“O cadastro nos possibilita desenvolver e organizar a agricultura familiar e assim fazer com que o produtor consiga ter lucro em sua produção, pois, com estas vendas, ele agrega valor e vende pelo preço de mercado, não a baixo custo, como faz com o atravessador”, explicou.

Produtores que quiserem agendar a visita dos técnicos podem entrar em contato com o Departamento de Agricultura da Semaic (Secretaria Municipal de Agricultura, Indústria e Comércio), pelo telefone (67) 3411-7760.

Leia Também

SOB INVESTIGAÇÃO
Amigos saem para pescar e encontram cadáver boiando em rio
DESASTRE AÉREO
Diretor da UPA que sofreu acidente aéreo no Pantanal morre em hospital
COVID-19
Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
+ AUMENTO
Gasolina sobe pela 8ª semana seguida nos postos, aponta ANP
PAN AMERICANO JUNIOR
Atleta de MS carregará as cores do Brasil no vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos Júnior
LIÇÕES DA BÍBLIA
Prefácio de Deuteronômio
ROTA BIOCEÂNICA
Comissão mista homologa consórcio que vai construir ponte da Rota Bioceânica em MS
CASTELO DE AREIA
Idoso casa com prostituta 35 anos mais nova e flagra com outro
DOENÇA DO SÉCULO
Servidor público é encontrado pendurado em árvore
COVID-19
Ministra de Bolsonaro testa positivo para Covid e cancela agenda em Nova Andradina