Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 13 de agosto de 2022
SADER_FULL
Busca
Brasil

Produção industrial cai em setembro, segundo pesquisa da CNI

28 Out 2010 - 17h54Por Agência Brasil

O nível da produção industrial caiu de 55,1 pontos em agosto para 53 pontos no mês passado. O resultado de setembro ficou um pouco abaixo da média histórica de 53,6 pontos, de acordo com pesquisa divulgada hoje (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A Sondagem Industrial consultou 1.529 empresas de todo o país, entre os dias 4 e 19 deste mês.

O gerente da Unidade de Pesquisa, Avaliação e Desenvolvimento da CNI, Renato da Fonseca, disse que, apesar da queda do indicador, a atividade continuou em alta no terceiro trimestre, se comparado ao trimestre anterior. “A indústria registrou melhora nas condições financeiras do terceiro trimestre e, pela primeira vez, o lucro operacional das empresas é considerado satisfatório pelos próprios empresários”. Ressaltou que, na pesquisa, o indicador de empregados na indústria subiu de 54,6 pontos para 55,2 pontos na comparação trimestral.

O economista da CNI afirmou que, depois de nove trimestres seguidos de dificuldades, “as condições de acesso ao crédito se normalizaram no caso das grandes empresas e as pequenas empresas, que haviam interrompido o ritmo de crescimento no segundo trimestre deste ano, voltaram a crescer em agosto e setembro”.

A Sondagem Industrial ouviu 201 grandes empresas, 424 empresas de porte médio e 904 pequenas empresas. Com base nessa amostra, concluiu que o percentual médio de utilização da capacidade instalada (UCI) cresceu de 75% para 76% do segundo para o terceiro trimestre do ano. Ainda abaixo dos 78% registrados no terceiro trimestre de 2008, antes da crise financeira mundial.

Segundo Fonseca, a UCI está no “nível usual para o período” e isso demonstra que o ritmo de expansão na indústria de transformação “não é excessivo”. Ele acrescentou que a atividade sempre cresce um pouco no terceiro trimestre de cada ano, quando a indústria começa a atender as encomendas para as festas de fim de ano.

De modo geral, o otimismo do empresariado continua elevado, de acordo com a Sondagem Industrial da CNI. O problema mais preocupante, no entender de Renato da Fonseca, diz respeito à queda de expectativas quanto às exportações, por causa da valorização do real em relação ao dólar. Indicador que vem se retraindo desde março último.

O empresariado também demonstra preocupação em relação à elevada carga tributária. Outro ponto que vem ganhando espaço nas discussões dos empresários é a falta de qualificação profissional, que obriga as empresas a formar pessoal próprio, o que implica mais custos.

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas