Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 16 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Produção de peixes aumenta 35% na região da grande Dourados

23 Dez 2006 - 10h30

A Piscicultura na região da Grande Dourados dá um salto na produtividade. A safra 2004 responde por 60% da produção de todo Estado de Mato Grosso do Sul, com 3 mil toneladas de alevinos. A Cooperativa de Aquicultura Mspeixe, que executa o Arranjo Produtivo Local (APL), estima um incremento em torno de 35% para 2007.

Na manhã de ontem, representantes da Mspeixe e o presidente da cooperativa, Ademar Ferreira, estiveram reunidos na Embrapa com o chefe da unidade, Mário Urchei; o diretor Frederico Valente, do Ministério da Integração Nacional; João Sotoya e Antônio de Souza Oliveira, da Secretaria de Produção e Turismo (Seprotur). De acordo com o técnico executivo da APL, Olavo Fritzen, o grupo avaliou e fez projeções para o setor que a partir de agora investe na implementação de uma unidade abatedoura de peixes no município de Dourados.

Um único frigorífico na região, o Mar & Terra (Itaporã) compra em larga escala toda a produção de Tilápia, que tem carne saborosa, baixo custo e se reproduz mais rápido, em torno de sete meses. O produto é exportado para a Europa. Com o abatedouro de Dourados, a ser implantado em área cedida pela prefeitura, e localizada em frente à Penitenciária de Segurança Máxima Harry Amorin Costa (PHAC), a esperança é escoar a produção de outras espécies como o Pintado e Pacu.

O projeto já tem um primeiro aval da Secretaria de Agricultura para a construção, ano que vem, da unidade de processamento, que dará aos produtos a certificação do Serviço de Inspeção Federal (SIF). Fritzen lembra que todo trabalho vem sendo viabilizado contando com recurso na ordem de R$ 448.920,00, liberado pelo Ministério da Integração, para a safra 2006/2007.

A verba possibilita meios para o trabalho dos técnicos que prestam assistência a todos os produtores, independente de serem filiados ou não à Mspeixe. Parte do que eles produzem vai para o abatedouro de Itaporã; o restante abastece com peixes vivos os pesque-pagues da região. De olho no aumento da produção profissional, a cooperativa também investe no consumidor. “O Brasil é fraco em consumo de peixes. E o Mato Grosso do Sul não é diferente”, diz o executivo da APL que já está trabalhando com políticas junto a setores, como o da Educação.

A polpa de peixe, incluída na merenda escolar, está ajudando a formar uma nova geração, capaz de sustentar este mercado promissor. A Mspeixe, fundada em 2003, nasceu a partir de um projeto da Associação Comercial e Empresarial de Dourados (ACED) para “unir os iguais”. O presidente Ademar Ferreira diz que a cooperatira ajudou a fortalecer os negócios como também a detectar os gargalos e solucionar os problemas dos cerca de 72 piscicultores atendidos pela cooperativa.

 

 

Dourados Agora

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Ame o Senhor, seu Deus
BRASIL VERDE
Governadores avançam na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
LIÇÕES DA BÍBLIA
Outras imagens
LIÇÕES DA BÍBLIA
Seu povo especial
REVOLTANTE
Vanessa, de 18 anos, é atropelada e morre após reagir a assédio
LIÇÕES DA BÍBLIA
O livro da aliança
PAVOROSO
Acumulador de lixo transforma rua de cidade modelo em paraíso das ratazanas
JOGOS MORTAIS
Escola envia carta aos pais alertando sobre a série 'round 6'
NAUFRÁGIO
Barco naufraga e duas pessoas desaparecem; buscas continuam nesta segunda (11)