Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 8 de maio de 2021
Busca
AGRICULTURA

Produção agrícola cresceu 617% desde a criação de MS

16 Out 2010 - 06h47Por

Em pouco mais de três décadas, desde a criação de Mato Grosso do Sul, os agricultores do Estado ampliaram a área cultivada em 113%, uma expansão tímida no que diz respeito à abertura de novas áreas, mas, por outro lado, no mesmo período, a produtividade média por hectare cresceu 236% e a produção total de grãos foi ampliada em 617%. Os dados, do Anuário Agroalimento, que será lançado nesta terça-feira (19) pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) comprovam que o principal incremento nos últimos anos tem se dado pela incorporação de tecnologias que proporcionaram o aumento do rendimento médio das áreas, com consequente expansão da produção estadual.

Na safra de 1977/1978, as lavouras cultivadas com grãos ocupavam 1,3 milhão de hectares em MS, com produção total de 987,2 mil toneladas de produtos agrícolas. Já na safra 2008/2009, a área cultivada alcançou 2,8 milhões de hectares, com produção em torno de 7 milhões de toneladas de grãos.

O Anuário da Produção Agrícola e Pecuária de MS (AgroAlimento) reúne informações como as mencionadas acima. A publicação tem formato de revista, com cerca de 200 páginas, e traz informações detalhadas sobre a produção agropecuária de onze principais culturas produzidas no Estado: carne bovina, soja, milho, carne de frango, leite, arroz, trigo, carne suína, carne ovina, algodão e cana-de-açúcar (açúcar e etanol).

Os dados publicados na edição 2010 são relativos aos doze meses do ano de 2009, o que caracteriza a obra como um balanço anual da produção, produtividade, área cultivada, rebanhos, cotações e exportações dos principais produtos do agronegócio sul-mato-grossense. Para o presidente em exercício da Famasul, Eduardo Riedel, ao demonstrar o crescimento de produtividade com pouca elevação da área cultivada, o Anuário Agroalimento demonstra a importância do produtor rural na economia do Estado como permite avaliar o desempenho do setor diante do panorama ambiental.

Com distribuição dirigida a produtores rurais ligados a Famasul e a entidades do segmento, o AgroAlimento surge como uma ferramenta de pesquisa sobre a série histórica da produção agropecuária de MS, com perspectiva de ocupar, anualmente, posição de destaque nas estantes e bibliotecas de produtores rurais, técnicos, jornalistas e pesquisadores ligados à produção do agronegócio estadual, por reunir e disponibilizar dados sobre a relevância sócio-econômica das atividades produtivas desenvolvidas em Mato Grosso do Sul.

Para o jornalista e mestre em Agronegócios pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Marco Antônio Gehlen, responsável pela pesquisa do Anuário, a publicação vem preencher uma lacuna no que se refere à organização das informações estatísticas e mercadológicas do agronegócio de MS. “Na prática, as informações já existiam de forma dispersa. A partir de agora, a sociedade e os produtores rurais podem contar com os dados da produção de MS agrupados em uma mesma publicação”.

A primeira edição do Agroalimento tem tiragem de 10 mil exemplares e é uma publicação da Famasul, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS) e Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar).

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo