Menu
SADER_FULL
quinta, 24 de junho de 2021
Busca
Brasil

Prevenção de DSTs e Aids terá R$ 92 milhões

17 Fev 2010 - 15h06Por A Gazeta news
O Ministério da Saúde terá mais de R$ 1,1 bilhão este ano para ações específicas de prevenção e assistência farmacêutica aos portadores de Aids e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). No ano passado, o ministério contava com uma previsão orçamentária de pouco mais de R$ 1 bilhão para intensificar e fortalecer atividades de prevenção, controle, proteção, diagnóstico, assistência e tratamento na área. A diferença entre a verba prevista para 2010 e a de 2009 é de R$ 92,3 milhões, ou 9%.

Tradicionalmente, a maior parte dos recursos que compõe o conjunto de ações é destinada à distribuição de medicamentos para tratamento dos portadores de Aids e DSTs. Cerca de R$ 686 milhões foram gastos no ano passado com esta finalidade, incluindo os chamados restos a pagar (dívidas de anos anteriores arroladas para os anos seguintes). Este ano, quase 69% do R$ 1,1 bilhão previsto no orçamento devem ser destinados ao tratamento dos que já possuem alguma espécie de doença sexualmente transmissível.

Inclui-se nesta rubrica os gastos de aquisição, acondicionamento, conservação, transporte e distribuição de medicamentos para o tratamento ambulatorial e domiciliar dos casos positivos da doença, além de outras despesas. A finalidade, segundo descrição oficial da atividade, é “garantir à população acesso aos medicamentos para tratamento dos portadores da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida e das doenças sexualmente transmissíveis, visando o aumento da sobrevida e a interrupção do ciclo de doenças”.

A ação de “vigilância, prevenção e controle em HIV/Aids e outras DSTs” é a segunda com maior aporte orçamentário. Para 2010, a Saúde dispõe de R$ 193,2 milhões para a participação e promoção treinamentos, oficinas, fóruns, debates, seminários e congressos com a finalidade de promover a vigilância, a prevenção, o controle, a proteção, a promoção e o diagnóstico das doenças.

É também nesta ação que estão incluídas as eventuais despesas com a “aquisição de preservativos masculinos e femininos, de kits e reagentes, insumos de redução de danos, de gel lubrificante e outros insumos, incluindo os de distribuição aos laboratórios de saúde pública”. Em 2009, a distribuição de preservativos bateu um novo recorde – quase 470 milhões de unidades. O valor deste ano é 34% maior que o previsto no ano passado.

As outras duas atividades específicas voltadas para a prevenção e o controle das doenças são a de “incentivo financeiro a estados, distrito federal e municípios para ações de prevenção e qualificação” e a de “vigilância, prevenção e controle das hepatites virais”. Juntas as ações terão R$ 163,4 milhões este ano – 21% a mais do que se gastou nestas rubricas em 2009.

Se fizermos as contas e compararmos os custos entre aquisição de preservativos e gastos com procedimentos curativos, veremos que é menos oneroso prevenir essas doenças e agravos”, afirma Mário Ângelo (qual o crédito desse camarada, Milteira?). Por este motivo, o especialista julga importante maior investimento na aquisição e distribuição de preservativos para toda a população. Mas ele lamenta que, apesar do importante desempenho da gestão federal em relação às políticas públicas voltadas para a prevenção de DSTs e Aids, ainda existam dificuldades na distribuição de preservativos nas secretarias de saúde municipais e estaduais.

Carnaval 2010
A campanha de carnaval 2010 tem como público prioritário a população jovem, entre 16 e 24 anos. Para incentivar o uso do preservativo entre os jovens, o ministério lançou o slogan "Camisinha. Com amor, paixão ou só sexo mesmo. Use sempre". A ideia, segundo a pasta, é estimular o sexo seguro e diminuir as taxas de infecção, principalmente, entre as meninas e homens gays dessa faixa etária durante a folia que invade o país.

Entre 2000 e junho de 2009, foram registrados no Brasil 3.713 casos de Aids em meninas de 13 a 19 anos (60% do total), contra 2.448 meninos. Na faixa etária seguinte (20 a 24 anos), há 13.083 (50%) casos entre elas e 13.252 entre eles. No grupo com 25 anos e mais, uma inversão – 174.070 (60%) do total (280.557) de casos são entre os homens.

Deixe seu Comentário

Leia Também

assis (2) VEJA VÍDEO
Antes de morrer, vítima gravou áudio relatando que esposa e dois homens teriam realizado crime
CRIME PASSIONAL
Contadora é morta pelo ex-marido, que comete suicídio em seguida
100 PERDÃO
Mulher trai marido, não é perdoada e coloca fogo no próprio corpo como forma de se punir
TRAGÉDIA NO CAMPO
Pulverizador passa por cima da cabeça de agrônoma em fazenda
COPA AMÉRICA
Brasil leva gol antológico, mas vira sobre a Colômbia e se classifica em 1º lugar
APOSTAS NO BRASIL
É legal apostar em esportes no Brasil?
CRIME BRUTAL
Mulher é encontrada morta com rosas, uma aliança nas mãos e frase cruel escrita na testa
TRAGEDIA
Casal é encontrado morto no banheiro com o chuveiro ligado
VEJA VÍDEO
Servidora não deixa lençol sujar com sangue de bandido e viraliza na internet
LUTO NA TV
Apresentador do Balanço Geral morre vítima da covid