Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 27 de fevereiro de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Presidente de Câmara assassinado dá nome a espaço do vereador na Assembleia

11 Mai 2011 - 10h41Por Campo Grande News

Assassinado em outubro do ano passado, quando era presidente da Câmara de Vereadores de Alcinópolis, o vereador Carlos Antônio Antônio Costa Carneiro está sendo homenageado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, dando nome ao Espaço de Apoio ao Vereador criado pela casa.

A resolução que nomeia o espaço foi publicada no Diário Oficial de hoje, com data de 4 de maio.

O espaço foi proposto em projeto de resolução do deputado estadual Professor Rinaldo (PSDB). O objetivo, segundo a justificativa apresentada, é atender as necessidades dos vereadores que se deslocam a Campo Grande em missão oficial.

Quem foi- Integrante da família fundadora de Alcinópolis,o vereador Carlos Antônio Costa Carneiro foi morto a tiros, aos 40 anos, durante uma visita a Campo Grande, no dia 26 de outubro de 2010.

Três pessoas foram presas pelo crime, entre elas o homem que atirou contra o vereador. O mandante, porém, até hoje é desconhecido.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CARCERE PRIVADO
Homem é preso por cárcere privado e violência doméstica após mulher pedir socorro com foto nas redes
NOVO AUXILIO
Presidente afirma Auxílio emergencial deve voltar em março, com parcelas de R$ 250
ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
Covid-19: Brasil registra 1.541 mortes em 24 horas
MUNDO DO CRIME
Após morrer de Covid-19 no mesmo dia, casal tem oficina invadida e furtada
TRISTEZA NA FAMILIA
Pai e filho morrem de Covid-19 com poucas horas de diferença
CNH GRÁTIS
CNH Grátis: 8 mil carteiras gratuitas liberadas pelo DETRAN; inscreva-se
FINAL DA COPA DO BRASIL
Quem será o campeão da Copa do Brasil?
DIVIDA PÚBLICA
Dívida pública sobe em janeiro e atinge R$ 5,06 trilhões
ALÔ NAÇÃO RUBRO-NEGRA
VÍDEO: 'Jorge' o Urubu queridinho de Culturama viraliza nas redes sociais da Nação Rubro-Negra
LOCKDOWN
Com explosão de casos de covid, e 14 deputados infectados A. Legislativa volta a fechar as portas