Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 28 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Presidente da Fiems volta a defender mudança do nome e alinhamento do horário de

8 Fev 2011 - 14h11Por Da Redação

O presidente da Fiems concedeu entrevista ao programa Café com Blink, da Rádio Blink FM, de Campo Grande

 

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, voltou a defender nesta terça-feira (08/02), durante entrevista ao programa Café com Blink, da Rádio Blink, a mudança do nome de Mato Grosso do Sul e o alinhamento do horário do Estado ao oficial do Brasil. “Hoje, 80% da base econômica do Brasil utiliza o horário oficial do Brasil e entendemos que, ao integrarmos o nosso horário, também estaremos caminhando rumo ao desenvolvimento. Afinal, temos dificuldades sérias diariamente com a defasagem de uma hora no nosso horário”, disse, lembrando que os senadores Delcídio do Amaral e Jayme Campos já apresentaram em conjunto um projeto de lei no Congresso Nacional.

 

Com relação à mudança do nome do Estado, Sérgio Longen lembra que todos se sentem incomodados quando os seus nomes são trocados e esse é o caso de Mato Grosso do Sul. “Nós temos de avaliar essa situação, discutindo esse assunto na Assembléia Legislativa, nas Câmaras Municipais e com a população, mostrando os prós e contras. Precisamos encontrar uma solução para que sejamos reconhecidos e tenhamos identidade”, afirmou.

 

Competitividade

 

Ainda durante a entrevista, o presidente da Fiems tratou do projeto “MS mais Competitivo – Integrar para Desenvolver”, que inclui a discussão da evolução industrial do Estado nos próximos anos para criar as condições que atendam as demandas do setor. “Precisamos redirecionar ou tentar fomentar regiões onde hoje temos mão-de-obra para que as indústrias também se consolidem nesses outros municípios. Por isso, defendemos a reavaliação, por exemplo, do seguro desemprego e dos benefícios sociais, aproveitando esse estoque de mão-de-obra para ser encaminhado às empresas que necessitam de trabalhadores”,

 

Outra questão abordada pelo empresário foi a retomada do projeto do CISS (Centro Integrado Sesi-Senai), que incluirá a Escola da Construção, e a necessidade urgente da reforma tributária. “Em nível nacional, a presidente Dilma Rousseff esteve na CNI comprometeu-se em levar ao Congresso Nacional a pauta da Reforma Tributária ainda neste ano, enquanto em nível estadual o governador André Puccinelli também se comprometeu em rever a questão da ordem tributária. Afinal de contas estamos perdendo competitividade com outros Estados por questões tributárias”, lembrou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO 2021
Turismo 2021: O que esperar do Turismo Brasileiro no próximo ano?
SUA SAÚDE
Carnes de bichos selvagens podem transmitir parasitas, vírus e até matar
SEU BOLSO
Petrobras reajusta gasolina e diesel em 5% a partir desta quarta-feira
SONHOS INTERROMPIDOS
Pais perdem filho de 7 anos em tragédia na BR-376: "Passaram o dia montando a casa para receber ele"
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
UTI LOTADAS
13 crianças com covid estão em estado grave em Cuiabá
ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Mãe descobre estupro ao desconfiar que filha de 12 anos tinha ciúmes do padrasto
VIRUS A SOLTA
Caixão com corpo que tinha identificação de risco biológico por Covid é achado em estrada
TRAGEDIA NA RODOVIA
Jovem fez vídeo antes de morrer em acidente no Paraná: 'Devagar, motora'
FATALIDADE
Padre cai de pedra em cachoeira e corpo é encontrado em poço