Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 1 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Prejuízo com as chuvas pode ultrapassar R$ 8 milhões

1 Out 2010 - 13h28Por Diário MS
Dourados já pode ter, pelo menos, R$ 8 milhões em prejuízos causados pela chuva. Esse valor seria só a primeira estimativa da Usina São Fernando, depois do temporal que devastou o local, com ventos de mais de 70 km/h. Soma-se ainda o valor para reconstrução das 239 casas danificadas na cidade, que ainda não foi contabilizado. O prejuízo é o maior valor registrado pelo estrago das chuvas até agora.


A informação é extra-oficial e o número pode ser muito maior, já que precisaria de tempo para que todo o material afetado na usina fosse contabilizado. Os telhados e as paredes de vários galpões foram destruídos com a chuva e ventos fortes que atingiram a usina na noite de domingo. Documentos, móveis e computadores também foram danificados.


Além dos prejuízos materiais, três pessoas ficaram feridas e um vigia morreu depois de ser atingido por destroços da usina. Na tarde de ontem, a equipe do Diário MS tentou por várias vezes entrar em contato com a Usina para confirmar os prejuízos, mas não obteve retorno.


O segundo maior valor, até agora, é o de Três Lagoas, que pediu R$ 4 milhões para reconstruir a cidade, que foi devastada pelo temporal de segunda-feira. Ontem pela manhã a prefeita, Márcia Moura, recebeu a informação de que a quantia, pedida junto à Defesa Civil Nacional, foi concedida.
A saúde do município sofreu danos em 14 prédios que inundaram, incluindo centros de especialidades médica, odontológica e Unidades Básicas de Saúde.

Equipamentos primordiais ao atendimento público ficaram molhados. Além disso, torres de energia foram derrubadas pelos ventos e, até a tarde de ontem, mais de 2 mil pessoas estavam sem energia.


As chuvas que atingem Mato Grosso do Sul desde a noite de sábado já causaram diversos prejuízos. Pelo menos seis municípios decretaram situação de emergência, Dourados, Anaurilândia, Naviraí, Três Lagoas, Batayporã e Santa Rita do Pardo.


Segundo o coordenador da Defesa Civil de Dourados, João Vicente Chencarek, o que motivou o município a decretar a situação de emergência foi a intenção de acelerar o procedimento de solicitação de recursos. “Precisamos dar uma posição às pessoas que foram atingidas com os temporais. Sem um reforço e as chuvas constantes, a tendência é de que piore ainda mais a situação.

Por isso, precisamos buscar recursos e providenciar as reconstruções”, afirma.
Segundo Chencarek, a Defesa Civil já conseguiu chegar aos locais antes não alcançados. “Tivemos o apoio dos jipeiros e conseguimos ir aos locais de difícil acesso para verificar a situação”.


A meteorologia prevê chuva, pelo menos, até a segunda-feira. Hoje há previsão de instabilidade em quase todas as regiões do Estado. No leste pode ter chuva forte e queda de granizo. No extremo sul deve ter aberturas de sol.

Deixe seu Comentário

Leia Também

funcionário da Celpe, José Reginaldo de Santana júnior, 31 anos CRIME HEDIONDO
Funcionário de empresa é executado após realizar corte de energia
imagem Google ABERTURA FRONTEIRA
Pedro Juan Caballero vive expectativa da abertura da fronteira
BRASIL - 142.921 MORTES
Covid-19: Brasil registra 863 óbitos e 32.058 novos casos em 24h
AGORA É LEI
AGORA É LEI: Prisão de até 05 anos para maus-tratos contra cães ou gatos
PANDEMIA
Covid-19: Brasil tem 142 mil óbitos e 4,74 milhões de casos acumulados
+ CONSUMO
Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras