Menu
SADER_FULL
segunda, 14 de junho de 2021
Busca
Brasil

Prefeitura coloca cem agentes de saúde no trabalho de combate à dengue

25 Jan 2010 - 16h30Por Assessoria

O mutirão de combate a dengue, que começou na semana passada em Dourados, conta com pelo menos cem agentes de saúde da prefeitura no trabalho de campo. Os 45 agentes de saúde contratados pelo município passaram por treinamento na sexta-feira e ontem começaram a trabalhar, reforçando as equipes do Centro de Controle de Zoonozes (CCZ).
Nesta terça-feira, às 15h, acontece uma reunião no Núcleo de Saúde do Estado, para um balanço da situação da dengue no município. Um representante da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada do Exército Brasileiro foi convidado para participar. De acordo com o coordenador de Controle de Vetores do CCZ, Sebastião Marcondes, se houver necessidade o Exército vai colaborar com o município no combate à dengue no que for necessário.
Nesta segunda-feira o mutirão de combate à doença estava concentrado no Parque do Lago II. A previsão era que até o final da tarde o trabalho fosse concluído naquela região.
O mutirão organizado pelo município começou na terça-feira passada e a previsão é visitar cinco mil imóveis para orientação dos moradores e entrega de sacos de lixo. Nos locais mais críticos os agentes de saúde fazem a pulverização de inseticidas com máquinas costais dentro das casas. O controle do mosquito também é feito através do chamado “fumacê”. Nesta primeira fase o mutirão foi realizado na região do Parque do Lago, Jardim Flórida I e II, Estrela Porã e Novo Horizonte.
De acordo com Marcondes, nesta terça-feira o mutirão deve chegar aos bairros Jardim Clímax, Jardim Itália, Independência, Londrina, Cachoeirinha, onde o índice de infestação cresceu nos últimos dias. “Será um trabalho permanente. Não vamos dar trégua, pelo menos enquanto a dengue estiver avançando no município”, ressaltou Marcondes.
Além de recolher o lixo, as orientações são que os moradores limpem as piscinas, as lajes das casas, caixas d´agua, plantas que possam acumular água entre as folhas, além dos vasos e vasilhas de água de animais. “Com três a quatro dias, as larvas já se criam, se transformando no mosquito”, lembra Marcondes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta