Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 28 de julho de 2021
Busca
Brasil

Portugal arrasa a Coreia do Norte, e Cristiano Ronaldo encerra jejum

21 Jun 2010 - 09h36Por Globo Esporte

Antes de Portugal, três das mais bem cotadas seleções que disputam a Copa do Mundo da África do Sul haviam sucumbido na Cidade do Cabo. França, Itália e Inglaterra não conseguiram vencer seus jogos no charmoso estádio Green Point. Mas a equipe de Cristiano Ronaldo destruiu essa sequência. Nesta segunda-feira, despachou a zebra norte-coreana com uma vitória por 7 a 0, a maior goleada do Mundial, a sexta maior da história das Copas, e cumpriu a promessa feita pelo técnico Carlos Queiroz:

- Estamos acostumados a enfrentar as tormentas do Cabo da Boa Esperança – afirmou o treinador lusitano na véspera da partida.

Queiroz se referia ao fato de o navegador português Bartolomeu Dias, em 1488, ter vencido o mar agitado do Cabo descobrindo uma nova rota para o oriente. Um toque de erudição do comandante português.

Cristiano Ronaldo também comprovou sua teoria. Depois de dois anos sem fazer um gol sequer pela seleção em jogos oficiais, o astro desencantou. Os gols saíram como ketchup para Portugal, como ele havia comparado.

- Podem demorar a sair, mas vêm todos de uma vez - frisou, para minimizar o jejum.

Portugal chega a quatro pontos no Grupo G, dois a menos que o Brasil. Na próxima sexta-feira, as seleções se enfrentam em Durban, às 11h (de Brasília). Os brasileiros vão jogar pelo empate para ficar em primeiro da chave. Em caso de derrota, os portugueses só perdem o segundo lugar se forem superados no saldo de gols pela Costa do Marfim, que tem um ponto e vai enfrentar os norte-coreanos também na sexta. Os marfinenses precisam tirar uma diferença de dez gols para não depender dos critérios de desempate. A Coreia do Norte está eliminada.   

Cinco zagueiros, quatro cães de guarda no meio-campo e um homem de frente. Pela disposição tática, a Coreia do Norte que enfrentou o Brasil de portas fechadas na estreia deu a entender que usaria a mesma fórmula contra Portugal. E assim foi nos primeiros dez minutos, momento em que os lusos se mostraram mais determinados e ansiosos para decidir. Bem aberto pela esquerda, Cristiano Ronaldo teve dois novos companheiros de ataque. Danny e Liedson deram lugar a Simão e Hugo Almeida. Coube ao astro do Real Madrid tomar a iniciativa, aos dois minutos. Uma arrancada, chute de canhota sem muita força, atrapalhado pela marcação. Norte-coreanos pareciam brotar do campo quando o craque tocava na bola, e as vuvuzelas nunca foram tão ensurdecedoras na Cidade do Cabo.

Ricardo Carvalho foi quem chegou mais perto e mais longe. Primeiro, recebeu passe na área, sem marcação, e isolou. No lance seguinte, aos seis, o goleiro Myonge Guk saiu de forma atabalhoada para cortar o escanteio, e o zagueiro cabeceou na trave.

A Coreia do Norte passou a jogar bola. Surpreendentemente, articulou jogadas, tentou ser criativa e ousada. Assustou de verdade em chutes de longa distância. Jong Hyok, Yong Hak, Tae Se, o “Rooney asiático”, e o camisa 10 Yong Jo . Todos tentaram e chegaram a dar trabalho ao goleiro Eduardo. Seria inspiração em 1966? Na Copa da Inglaterra, nas quartas de final, os norte-coreanos abriram 3 a 0 contra Portugal, mas sofreram uma virada histórica, 5 a 3, que faz do jogo um dos clássicos daquele Mundial.   

Além do ataque, o técnico Carlos Queiroz mudou a lateral e o meio-campo de Portugal. Miguel substituiu Paulo Ferreira na direita, e Deco deu lugar a Tiago na armação por conta das dores nas costas. Tiago foi preciso. Em jogada bem trabalhada, o meia espiou e lançou Raul Meireles na área. Em ótima condição, o volante surpreendeu os marcadores, bateu forte e rasteiro para abrir o placar. A torcida portuguesa voltou a se animar, apesar da chuva e do frio.

Se a bola não chegava na esquerda, Cristiano Ronaldo foi buscá-la na direita. Com as tradicionais pedaladas, o luso tentou dar arrancadas, teve vontade, chutou a gol, mas sem sucesso. Os portugueses tentaram ampliar, e Raul Meireles por pouco não fez mais um. Após sobra de bola na área, ele bateu firme, mas a bola passou à direita do gol.

Lusos passeiam, e Cristiano Ronaldo encerra jejum



Os cães de guarda do técnico Kim Jong Hun foram muito bem comportados no primeiro tempo. Correram atrás dos adversários sem fazer uma falta sequer. Os portugueses fizeram dez. Na etapa final, preferiram os gols. Um atrás do outro. Começou com Simão. Aos oito minutos, Hugo Almeida foi lançado por Miguel na entrada da área, deixou com classe, de calcanhar, para Raul Meireles, que achou Simão livre para ampliar. Sozinho, na cara do gol, ficou fácil: 2 a 0.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Em dia de aumento de casos Brasil tem 1.333 óbitos por Covid - 19 nas últimas 24 horas
CONCURSO PÚBLICO
Caixa Econômica convocará 9 mil de concursos e abre mais mil vagas
BRASIL - 550.502 MORTES
Covid-19: país ultrapassa 550 mil mortes e tem 19,7 milhões de casos
COVID 19 NO BRASIL
Brasil registra 19,68 milhões de casos de covid-19 e 549,92 mil mortes
Foto: Mycchel Legnaghi - São Joaquim online PREVISÃO DO TEMPO
Maior frio do ano? Temperaturas negativas, geada e até neve!
TRABALHO ESCRAVO
Aliciamento de crianças: família de líderes religiosos é presa em operação da polícia
ATO OBSCENO
Homem é detido após entrar nu em culto evangélico
TRAIÇÃO
Vídeo: Mulher flagra marido com travesti dentro do carro e 'pancadaria come solta'
COVID 19 NO BRASIL
Brasil tem 1 órfão por covid a cada 5 minutos: 'Pensamos que crianças não são afetadas, mas sim
SELEÇÃO OLIMPICA
Brasil ameaça passeio em estreia contra a Alemanha, mas desperdiça chance de goleada histórica