Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 8 de maio de 2021
Busca
Brasil

Por gol fora, Inter elimina São Paulo de novo e vai ao Mundial

6 Ago 2010 - 07h24Por Terra

A final da Copa Libertadorers terá as cores vermelhas do Internacional. Nesta quarta-feira, o clube gaúcho foi mais uma vez o carrasco do São Paulo na competição e, mesmo com uma derrota por 2 a 1, avançou até a decisão graças ao gol marcado no Morumbi por Alecsandro. Com isso, o clube colorado também assegurou sua participação no Mundial de Clubes em Adu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, no fim do ano.

O São Paulo teve bons momentos no jogo e até conseguiu uma vitória - insuficiente, porém, para mantê-lo na rota do tetracampeonato da Libertadores. Batido pelo Inter na final da edição de 2006, o clube paulista caiu diante de um brasileiro pela quinta vez consecutiva. Depois da decisão realizada há quatro anos, Grêmio, nas oitavas em 2007, Fluminense, nas quartas de 2008, e Cruzeiro, também nas quartas em 2009, encerraram o sonho de título continental dos tricolores.

Primeiro tempo: São Paulo na frente

Não foram excepcionais 45 minutos, mas o São Paulo teve o espírito que precisava para buscar uma virada no Morumbi. Marcou no campo de ataque, trocou muitos passes e se mostrou superior à equipe do Internacional, que fazia bem seu papel de visitante até uma falha do goleiro Renan pôr tudo a perder na primeira etapa.

Ricardo Gomes confirmou as expectativas e armou um São Paulo mais ofensivo: mesma linha defensiva utilizada há uma semana no Beira-Rio, mas Cléber Santana e Ricardo Oliveira nos lugares de Richarlyson, contundido, e de Marlos, sacado. A formação trouxe Fernandão mais para o meio-campo, mas a postura sempre adiantada fazia dele, na prática, um novo atacante. Celso Roth não teve problemas para montar o Internacional, mas promoveu a estreia de Tinga na Libertadores, sacando Andrezinho da equipe inicial.

Nos primeiros lances, ficava clara a intenção do São Paulo: trocar muitos passes e buscar espaços na defesa do Internacional. Em 10 minutos, o time da casa só levantou a torcida, vibrante apesar do frio, em tabela pelo meio, com Tinga impedindo Dagoberto de finalizar. Fernandão, na bola aérea, e Hernanes, chutando de longe, assustaram pouco.

A partida seguia na mesma toada, com o Internacional controlando bem e buscando um contra-ataque, com jogadas sempre partindo dos pés do meia Tinga, o melhor dos gaúchos no Morumbi. Aos 24min, ele se aproveitou de reposição errada de Rogério Ceni e causou calafrio ao finalizar com perigo. Quando a partida ficava morna de vez, apareceu o lance de sorte do São Paulo.

Hernanes cobrou falta despretenciosa, pelo alto, e Renan se atrapalhou ao tentar agarrar. Atento, Alex Silva escorou de cabeça, rente à trave, e colocou o São Paulo em vantagem. O gol são-paulino deixou o Inter um pouco nervoso, mas logo a equipe gaúcha se recuperou para tentar acuar o time da casa na defesa. Bem fechados, porém, os jogadores do clube tricolor concederam poucas chances.

Apenas em faltas próximas da área o torcedor do Inter conseguiu imaginar alguma situação de gol. DAlessandro, porém, bateu longe, enquanto Alecsandro acertou a barreira. Com isso, as duas equipes foram para o intervalo com um placar que, até aquele momento, indicava disputa por pênaltis.

Segundo tempo: Inter arranca a vaga pelo gol fora de casa

A etapa final começou com enorme agitação e, já aos 6min, o Internacional eliminou a possibilidade de uma disputa por pênaltis. Taison foi derrubado na entrada da área. DAlessandro chutou por baixo da barreira e Alecsandro, esperto, desviou bem, enganando Rogério Ceni que nada conseguiu fazer.

O gol colorado exigia do São Paulo dois gols para jogar a decisão da Libertadores e a resposta foi praticamente imediata. Ricardo Oliveira, atento, recolheu bola dentro da grande área, girou bonito e colocou na rede de Renan, aos 8min. A defesa do Inter pediu impedimento, mas o atacante são-paulino tinha condição legal graças ao lateral Nei.

Depois de Ricardo Oliveira marcar, o jogo ficou completamente aberto, com nenhuma das duas equipes pensando em uma postura defensiva. O São Paulo até assustou em cruzamento de Hernanes, bem cortado por Sandro, mas o Inter se lançou ao ataque com boas trocas de passes.

Na melhor delas, Sandro apareceu sozinho na linha de fundo e tocou bem para Tinga, que por pouco não calou o Morumbi. De surpresa, Fernandão apareceu quase em cima da linha fatal para fazer o corte. O São Paulo não se assustou e respondeu imediatamente. Eram 18min quando Hernanes fintou a marcação e, em jogada tradicional, bateu muito forte da entrada da área, mas por cima do gol de Renan.

Para os minutos finais, Ricardo Gomes enfim sacou o apagado Cléber Santana e lançou mão de Marlos. Foi o próprio que arriscou de fora e assustou Renan. Depois foi a vez de Hernanes entrar livre pela direita da grande área e cruzar com perigo, vendo a bola morrer na linha de fundo. A pressão tricolor, porém, não foi suficiente.

FICHA TÉCNICA

São Paulo 2 x 1 Internacional

Gols
São Paulo: Alex Silva, aos 30 min do 1º tempo, Ricardo Oliveira, aos 8min do 2º tempo
Internacional: Alecsandro, aos 6min do 2º tempo

Ponto Forte do São Paulo
Vibração em campo

Ponto Forte do Internacional
Muita técnica no meio-campo e jogadas pelos dois lados do ataque

Ponto Fraco do São Paulo
Pouca movimentação dos meio-campistas, especialmente Cléber Santana

Ponto Fraco do Internacional
Bobeiras fatais na defesa

Personagem do jogo
Hernanes, que fez sua provável despedida do São Paulo

Esquema Tático do São Paulo
4-3-3
Rogério Ceni; Jean, Alex Silva, Miranda e Junior Cesar; Rodrigo Souto; Hernanes e Cléber Santana (Marlos); Ricardo Oliveira, Fernandão e Dagoberto
Esquema Tático do Internacional
4-2-3-1
Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kléber; Sandro e Guiñazu; DAlessandro (Giuliano), Tinga e Taison (Wilson Mathias); Alecsandro
Cartões amarelos
São Paulo: Fernandão
Internacional: Tinga, Kléber

Cartão vermelho
Internacional: Tinga

Árbitro
Carlos Amarilla (Paraguai)

Local
Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo