Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 24 de maio de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Polícia prende 455 em protestos no Chile

30 Mar 2007 - 10h35
A polícia do Chile prendeu 455 pessoas durante protestos no centro da capital, Santiago, na quinta-feira, 29. As manifestações já eram esperadas porque marcam, anualmente, há mais de dez anos, o chamado "dia do jovem combatente", em homenagem a dois irmãos mortos, Rafael e Eduardo Vergara Toledo, em março de 1985, num confronto com policiais.

Mas os protestos do "dia do jovem combatente" este ano foram engrossadas pelas manifestações contra o novo sistema de transportes de Santiago, que já vêm ocorrendo há vários dias. Os protestos também incluíram ataques contra os pontos dos ônibus.

No fim da noite de quinta-feira, 29, o governo informou que, do total das pessoas detidas em todo o Chile, 375 foram presas em Santiago. Foram registradas 42 manifestações em 21 cidades do país.

Transantiago

Muitos dos manifestantes estavam de uniforme escolar ou com rostos cobertos. A maioria dos detidos participava dos protestos pelo dia do "jovem combatente" e de manifestações de usuários do novo sistema de transportes, batizado de Transantiago - que, há quase dois meses, mudou o mapa do percurso do transporte público e incluiu uma frota de ônibus mais moderna, mas em pouca quantidade, provocando filas, confusão e a queda da popularidade da presidente Michelle Bachelet.

Durante o dia, foram registrados vários incidentes entre a polícia e os estudantes, que foram reprimidos com jatos d´água e gás lacrimogêneo.

Pela manhã, distúrbios levaram à interrupção do trânsito em diversos pontos de Santiago.

Grupos isolados, ainda segundo informações da imprensa chilena, como o jornal La Tercera, apedrejaram supermercados e o Hospital do Trabalhador.

Até o início da tarde de quinta-feira, a "Intendencia Metropolitana" (equivalente à administração regional) informava que 106 "carabineros" saíram feridos dos primeiros protestos, quando jovens reagiram com pedras contra eles.

Os "carabineros" são a segurança ligada diretamente ao governo federal e que ficou conhecida por ser violenta nos tempos em que o Chile era governado, com mão-de-ferro, por Augusto Pinochet.

Reforço policial

O clima de tensão no Chile culminou na quinta-feira, mas desde a última segunda-feira, 26, o policiamento vinha sendo reforçado nas ruas, devido ao tumulto e protestos de usuários (a maioria dos bairros mais pobres) com as falhas do Transantiago, e por causa da explosão de bombas caseiras, em lugares diferentes da cidade, que não deixaram feridos.

A ineficiência do sistema de ônibus - combinado com o metrô - levou a presidente Bachelet a realizar uma reforma ministerial, anunciada no início da semana.

Na quinta-feira, as manifestações começaram cedo, e a maioria com a participação de estudantes de nível secundário, nas primeiras passeatas do dia.

 

 

Estadão

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2020?
Talvez seja inevitável adiar eleições municipais, diz Barroso
BRASIL 22.165 MORTES
Covid 19: Brasil tem mais de 22 mortes e 341 mil casos
FEMINICÍDIO
Homem mata a própria companheira por causa do auxílio emergencial
ESTRAGOS DO MORO
Veja os principais pontos da reunião ministerial que teve gravação divulgada pelo STF
ENEM
Enem 2020 é adiado por causa da Covid
SOB INVESTIGAÇÃO
Delegado diz que namorada viu mensagens no celular atirou nele e se matou
VITIMA DA COVID 19
Edivaldo perdeu o filho de 26 anos: 'Falaram que em 15 dias ele já estaria recuperado'
3º EM NUMERO DE CASOS
Brasil passa de 19 mil mortes e 296 mil casos de coronavirus; veja por Estado
Qual estratégia de negócios é a melhor?
Qual estratégia de negócios é a melhor?
600TÃO DA CAIXA
Caixa paga hoje novos lotes de R$ 600; veja quem recebe