Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

PMDB está livre para criticar PT, diz Temer

28 Jul 2004 - 08h10
O presidente nacional do PMDB, Michel Temer, disse ontem em Porto Alegre que o partido "está livre para criticar o PT e o governo Lula durante a campanha eleitoral deste ano". Ele esteve em Porto Alegre para a inauguração do comitê do candidato Mendes Ribeiro Filho à Prefeitura de Porto Alegre.

Segundo o jornal Correio do Povo, Temer salientou a aliança entre PMDB e PT foi firmada pela governabilidade do país e não para fortalecer os partidos para as eleições. Candidato a vice na chapa de Luiza Erundina em São Paulo, ele destacou também que o PMDB deixará os ministérios e cargos ocupados no Planalto um ano antes das eleições de 2006, caso o partido lance candidatura própria à Presidência.

"Se essa decisão for tomada a situação ficará delicada e com certeza deixaremos o governo", afirmou. Para Temer, o PMDB tem diversas lideranças preparadas para concorrer à Presidência, como o governador Germano Rigotto e o presidente regional do partido, senador Pedro Simon.

 

 

 

Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV