Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 7 de dezembro de 2021
ASSEMBLEIA DEZEMBRO 2021
Busca
Brasil

PMDB escolhe no domingo primeiro pré-candidato ao Senado

6 Mar 2010 - 07h44Por Conjuntura Online

O primeiro pré-candidato ao Senado em Mato Grosso do Sul será definido nesta domingo, em eleições internas do PMDB. O senador Valter Pereira disputa com o deputado Waldmir Moka a indicação do partido.

Se depender da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, Moka pode ser o escolhido. Todos os deputados estaduais já manifestaram apoio a Moka.

O governador André Puccinelli assumiu posição de neutralidade e declarou que "vencido vai abraçar o vencedor" depois da apuração. O PMDB espera mobilizar entre 15 mil e 25 mil filiados nas prévias de domingo.

Puccinelli quer evitar eventual defecção diante do resultado das prévias. Algumas lideranças acham que as prévias vão rachar o partido. Para o vice-presidente do Diretório, deputado Junior Mochi, por exemplo, a defecção só deve acontecer entre os partidários de Valter Pereira, e antecipa seu voto: “Estou na campanha do deputado Moka”, diz, para quem Pereira tem menos densidade eleitoral.

O governador André Puccinelli disse que este mês será decisivo para as definições no PMDB. Segundo Puccinelli, até o dia 31 deve ser fechada a chapa majoritária. A única dúvida é a vaga de vice, já que os candidatos ao Senado serão Murilo Zauith (DEM) e Moka ou Valter Pereira.

Também neste mês deve ser definido o apoio do PMDB a um dos candidatos à Presidência – José Serra, PSDB, ou Dilma Roussef, PT. Se ficar configurada a existência de dois palanques, mesmo que imaginariamente, o presidente Lula não deve participar da campanha em Mato Grosso do Sul.

A estratégia do governador é manter a aliança com os tradicionais aliados do PMDB – PSDB, DEM e PPS. Ao assegurar vaga a Zauith, o governador praticamente confirma a aliança com o DEM, que faz parte do chamado BDR (Bloco Democrático Reformista), integrado pelo PSDB e PPS.

Cotada para a vaga de vice, a prefeita de Três Lagoas, Simone Tebet (PMDB) tem até 2 de abril para renunciar ao cargo. Se Simone renunciar, a sua presença na chapa majoritária estará praticamente assegurada. Como vice-governadora, caso Puccinelli seja reeleito, ela poderá disputar o Governo do Estado em 2014, segundo projeções dos peemedebistas.

Desincompatibilização

O mês de março também será decisivo para o encaminhamento das definições nas eleições proporcionais (deputados estaduais e federais). Os ocupantes de cargos públicos devem se desincompatibilizar.

Leia Também

SONHO DA MATERNIDADE
Servidora Pública perde marido para a Covid, mas realiza sonho e dá à luz trigêmeos
LIÇÕES DA BIBLIA
O céu dos céus
covid_04.12 COVID NO BRASIL
Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,5 mil mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Deuteronômio em escritos posteriores
ABUSO DE AUTORIDADE
PM arrasta homem negro algemado em moto; "Como na escravidão", diz gravação
REVOLTANTE
Índia de 13 anos violentada pelo avô busca ajuda e acaba estuprada por 4 em unidade saúde
DOENTIO
Mulher descongela geladeira e encontra corpo de bebê escondido em sacola
PONTE BIOCEÂNICA
Ponte Bioceânica vai ganhar nova data de lançamento; Bolsonaro e Marito participam
AÇÕES DO GOVERNO MS
Com estados da região Sul, Azambuja quer integração ferroviária e união para redução de carbono
PIX SAQUE
Pix Saque começa hoje:comércio vê nova ferramenta como chamariz para clientes,mas teme por segurança