Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 12 de junho de 2021
Busca
Brasil

PMDB escolhe no domingo primeiro pré-candidato ao Senado

6 Mar 2010 - 07h44Por Conjuntura Online

O primeiro pré-candidato ao Senado em Mato Grosso do Sul será definido nesta domingo, em eleições internas do PMDB. O senador Valter Pereira disputa com o deputado Waldmir Moka a indicação do partido.

Se depender da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa, Moka pode ser o escolhido. Todos os deputados estaduais já manifestaram apoio a Moka.

O governador André Puccinelli assumiu posição de neutralidade e declarou que "vencido vai abraçar o vencedor" depois da apuração. O PMDB espera mobilizar entre 15 mil e 25 mil filiados nas prévias de domingo.

Puccinelli quer evitar eventual defecção diante do resultado das prévias. Algumas lideranças acham que as prévias vão rachar o partido. Para o vice-presidente do Diretório, deputado Junior Mochi, por exemplo, a defecção só deve acontecer entre os partidários de Valter Pereira, e antecipa seu voto: “Estou na campanha do deputado Moka”, diz, para quem Pereira tem menos densidade eleitoral.

O governador André Puccinelli disse que este mês será decisivo para as definições no PMDB. Segundo Puccinelli, até o dia 31 deve ser fechada a chapa majoritária. A única dúvida é a vaga de vice, já que os candidatos ao Senado serão Murilo Zauith (DEM) e Moka ou Valter Pereira.

Também neste mês deve ser definido o apoio do PMDB a um dos candidatos à Presidência – José Serra, PSDB, ou Dilma Roussef, PT. Se ficar configurada a existência de dois palanques, mesmo que imaginariamente, o presidente Lula não deve participar da campanha em Mato Grosso do Sul.

A estratégia do governador é manter a aliança com os tradicionais aliados do PMDB – PSDB, DEM e PPS. Ao assegurar vaga a Zauith, o governador praticamente confirma a aliança com o DEM, que faz parte do chamado BDR (Bloco Democrático Reformista), integrado pelo PSDB e PPS.

Cotada para a vaga de vice, a prefeita de Três Lagoas, Simone Tebet (PMDB) tem até 2 de abril para renunciar ao cargo. Se Simone renunciar, a sua presença na chapa majoritária estará praticamente assegurada. Como vice-governadora, caso Puccinelli seja reeleito, ela poderá disputar o Governo do Estado em 2014, segundo projeções dos peemedebistas.

Desincompatibilização

O mês de março também será decisivo para o encaminhamento das definições nas eleições proporcionais (deputados estaduais e federais). Os ocupantes de cargos públicos devem se desincompatibilizar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta