Menu
SADER_FULL
terça, 18 de maio de 2021
Busca
Brasil

PMDB de MS seguirá decisão nacional, diz Puccinelli

6 Dez 2004 - 10h45
O prefeito de Campo Grande, André Puccinelli, disse hoje que embora o diretório estadual do PMDB defenda o rompimento com o governo federal, o partido seguirá as diretrizes definidas pelo partido em convenção nacional, no dia 12. Ele enalteceu a disciplina partidária dos dirigentes locais.
Sobre declarações de petistas de que o dilema do PMDB- sobre ser ou não governo- estaria restrito aos políticos de Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul, Puccinelli disse que eles não estariam habilitados a falar do PMDB.
Ele aposta que a verticalização cairá na eleição de 2006, não devendo prejudicar os planos dele de concorrer ao governo estadual caso o PMDB continue na base aliada do governo petista. Se a obrigatoriedade de reprodução das alianças nacionais persistir, ele considera que terá de aceitar ou então sair do PMDB, o que declarou não ser sua intenção.
As considerações foram feitas pelo prefeito após participar da abertura de seminário com novos prefeitos, promovida pela Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) na UCDB.
 
 
 
 
Campo Grande News

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA NO HARAS
Vaqueiro morre ao ser arrastado por boi durante vaquejada, em Paranatama; veja vídeo
Foto: Divulgação/Instagram LUTO NA MÚSICA
MC Kevin morre aos 23 anos no Rio de Janeiro
SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho