Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 2 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

PMA intensifica fiscalizações na Operação Semana Santa

4 Abr 2007 - 17h22
A Polícia Militar Ambiental intensifica nesta semana a Operação Semana Santa, iniciada na última quarta-feira. A Operação envolve ações ostensivas fluviais e terrestres para combate da pesca predatória e fiscalizações no comércio até a próxima segunda-feira. Estão envolvidos todos os 370 policiais distribuídos em 22 sub-unidades da corporação.
 
O trabalho de fiscalização será intensificado nos rios, nas estradas e nas barreiras da PMA. Apesar de continuar o trabalho de combate ao desmatamento irregular, da caça e outras ações rotineiras, o foco maior, durante o feriado, será o combate à pesca irregular. Em Ribas do Rio Pardo, o posto da Usina Mimoso será ativado e uma guarnição percorrerá os rios da região.
 
O pescador amador que aproveitar o feriado de Semana Santa  nos rios do Estado é obrigados este ano a tirar a licença de pesca. A autorização ambiental é individual e tem validade trimestral ou anual. A licença pode ser adquirida nas agências do Banco do Brasil ou pelo endereço eletrônico da Secretaria de Meio Ambiente, Cidades, Planejamento, Ciência e Tecnologia (SEMAC) - www.sema.ms.gov.br .
        
Após a pescaria, o turista deve passar em um posto da Polícia Militar Ambiental para preenchimento da guia de controle,  que comprova a origem e permite o transporte do pescado em Mato Grosso do Sul e em outros estados. “A licença e a guia de controle permitirão à Polícia Militar Ambiental avaliar o controle da pesca e dos recursos naturais em todo o Estado, além de informar sobre o comportamento e os destinos dos turistas”, garante o Tenente Darci Caetano dos Santos.
 
Este ano a cota permitida de pescado por turista voltou aos limites dos últimos anos. Por lei, o pescador amador pode capturar e transportar no máximo 10 quilos de peixe, além de um exemplar de qualquer peso e mais cinco piranhas. Além disso, é preciso ficar de olho nas medidas mínimas dos peixes, evitando transtornos.
  
A pesca ilegal é crime ambiental e o infrator está sujeito às penas previstas por lei como multa, apreensão do material e até prisão, dependendo da infração cometida. Para receber denúncias, a Polícia Militar Ambiental disponibiliza um telefone de atendimento: 3314-4920. “As denúncias são responsáveis por grande parte das apreensões da PMA. É importante unir as ações de fiscalização nos rios com a colaboração da população através de denúncias de agressão ao meio ambiente” reafirma o Tenente Caetano.

 

 

Notícias.ms


Deixe seu Comentário

Leia Também

COISA MEDONHA
Mulher é desenterrada e estuprada um dia após ser sepultada
DOURADOS - NOVO EPICENTRO COVID-19
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS com mais de 300 casos confirmados
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Menino de 9 anos, acidentalmente mata irmã de 7 anos com espingarda
TRAGEDIA NA RODOVIA
Mulher gravida e marido morrem e criança fica ferida em acidente trágico
PANDEMIA CORONAVIROS
Vai ser ''um massacre'', diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento
BOA NOTICIA
Bolsonaro diz que auxilio emergencial pode ter quarta parcela, mas pagando menos
PRAZO MÁXIMO
Acordo prevê máximo de 20 dias para análise de auxílio emergencial
FÁTIMA DO SUL - BOLETIM CORONAVÍRUS
BOLETIM: Fátima do Sul tem mais 04 casos confirmados, sobe para 69 e tem 12 pacientes recuperados