Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 4 de dezembro de 2020
SADER_FULL
Busca
SITIOCA ALVORADA
Brasil

PMA autua empresa por transporte ilegal de agrotóxicos

20 Set 2013 - 13h44Por Notícias MS

A Policia Militar Ambiental de Costa Rica apreendeu um caminhão na rodovia MS-306 carregado de agrotóxicos, que eram transportados sem licença ambiental. O caminhão é pertencente a uma empresa transportadora, com domicílio jurídico em Cuiabá (MT) e  transportava os produtos perigosos da cidade de Paulínia (SP) para o pátio da empresa na Capital mato-grossense.

Foram apreendidas 22 toneladas de produtos das marcas Priori Extras e Mach 20, transportadas contrariando as normas técnicas e a legislação ambiental. O motorista foi encaminhado, com o material apreendido, à Delegacia de Polícia Civil de Costa Rica e os responsáveis pela empresa responderão por crime ambiental.

O crime é previsto pelo artigo 56 da lei 9.605/1998: produzir, processar, embalar, importar, exportar, comercializar, fornecer, transportar, armazenar, guardar, ter em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou nos seus regulamentos. A PMA também confeccionou um auto de infração administrativo contra o autuado e arbitrou multa de R$ 114.559,00. Se condenado, poderá pegar pena de um a quatro anos de reclusão.

            Normas para utilização de Agrotóxicos

Lei 7802/89 - Artigo 6º § 2º: Os usuários de agrotóxicos, seus componentes e afins deverão efetuar a devolução das embalagens vazias dos produtos aos estabelecimentos comerciais em que foram adquiridos, de acordo com as instruções previstas nas respectivas bulas, no prazo de até um ano, contado da data de compra, ou prazo superior, se autorizado pelo órgão registrante, podendo a devolução ser intermediada por postos ou centros de recolhimento, desde que autorizados e fiscalizados pelo órgão competente. (Incluído pela lei nº 9.974, de 2000).

§ 4o As embalagens rígidas que contiverem formulações miscíveis ou dispersíveis em água deverão ser submetidas pelo usuário à operação de tríplice lavagem, ou tecnologia equivalente, conforme normas técnicas oriundas dos órgãos competentes e orientação constante de seus rótulos e bulas. (Incluído pela lei nº 9.974, de 2000)

 § 5o As empresas produtoras e comercializadoras de agrotóxicos, seus componentes e afins, são responsáveis pela destinação das embalagens vazias dos produtos por elas fabricados e comercializados, após a devolução pelos usuários, e pela dos produtos apreendidos pela ação fiscalizatória e dos impróprios para utilização ou em desuso, com vistas à sua reutilização, reciclagem ou inutilização, obedecidas as normas e instruções dos órgãos registrantes e sanitário-ambientais competentes. (Incluído pela lei nº 9.974, de 2000).

Art. 15. Aquele que produzir, comercializar, transportar, aplicar, prestar serviço, der destinação a resíduos e embalagens vazias de agrotóxicos, seus componentes e afins, em descumprimento às exigências estabelecidas na legislação pertinente estará sujeito à pena de reclusão, de dois a quatro anos, além de multa. (Redação dada pela lei nº 9.974, de 2000)

Deixe seu Comentário

Leia Também

VEJA VÍDEO
Tornado aterroriza habitantes de cidade do Paraná
LUTO NA TV
Morre o humorista Rodela, do Programa do Ratinho, aos 66 anos de Covid-19
VACINA COVID 19
Brasil recebe 1 milhão de doses da vacina contra Covid-19
ABSURDO
PMs flagram carro balançando e descobre casal transando na frente de criança
DOENÇA DO SÉCULO
Desespero na Madrugada: Avó encontra miss morta nos fundos de casa e 'tenta salvar vítima'
PANDEMIA AVANÇA
Brasil segue com média móvel de mortes por Covid acima de 500; total de óbitos passa de 174,5 mil
COPA DE 94
'Bebê do Tetra', na Copa de 94, filho do jogador Bebeto é pai pela primeira vez
VITIMA DA COVID 19
Rosane Gofman pede orações para a atriz Nicette Bruno, internada com Covid-19
EXECUÇÃO NA NOITE
Adolescente é chamado no portão de casa e morto a tiros em MT
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio emergencial é confirmado com valor médio de R$ 688; veja como e quem recebe