Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 14 de agosto de 2022
SADER_FULL
Busca
Brasil

Pílula com estrogênio elevado pode tornar mulher mais ciumenta

23 Out 2010 - 09h44Por Folha

Hormônios presentes em algumas medicações para mulheres podem ser responsáveis pela aumento da preocupação com a fidelidade dos parceiros, advertiram pesquisadores na revista "Personality and Individual Differences".

Mulheres que tomam anticoncepcionais com níveis altos de estrogênio são mais suscetíveis e poderiam até colocar o relacionamento em risco. A informação foi publicada no site do jornal britânico "Telegraph".

Um quarto das mulheres do Reino Unido tomam pílula, entre 16 e 49 anos de idade.

O pesquisador Craig Roberts, da Universidade de Stirling, entrevistou 275 mulheres sobre seus sentimentos e o quanto confiavam em seus parceiros em determinadas circunstâncias.

As respostas foram comparadas ao tipo de anticoncepcional que cada uma tomava.

Enquanto as pílulas com estrogênio elevado mostraram ter mais influência sobre as emoções, aquelas com mais progesterona têm impacto emocional menor.

"Parece que as mulheres não estão plenamente conscientes do leque de potenciais efeitos colaterais psicológicos associados ao uso do anticoncepcional. Especificamente, na escolha da marca", disse Craig.

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas