Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 14 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

PGE vai recorrer à Justiça para manter multa contra New Hope

27 Jul 2004 - 16h01
O procurador-geral do Estado, José Wanderley Bezerra Alves, anunciou hoje, em entrevista coletiva na Procuradoria, que entrará com ação na Justiça pedindo para ser anulada a decisão do Ceca (Conselho Estadual de Controle Ambiental) de reduzir o valor da multa aplicada contra a Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial (seita liderada pelo Reverendo Moon), devido irregularidades ambientais verificadas em sua sede, na Fazenda New Hope, em Jardim. Havendo ganho de causa a Procuradoria pretende recorrer para aumentar o valor da multa, de R$ 200 mil para mais de R$ 5 milhões, com base nos autos do processo.

A Associação foi notificada no dia 22 de setembro de 1999 a pagar multa de mil Uferms (Unidade Fiscal de Referência, na época fixada em R$ 5,25) ao dia por infrações praticadas na Fazenda New Hope – como a construção de uma ponte sobre o rio Miranda e de edificações sem as devidas licenças ambientais – a contar da data da notificação e até que a situação fosse regularizada. Conforme o procurador, dois anos depois, equivocadamente, foi estabelecido pelo Imap (Instituto do Meio Ambiente Pantanal) o dia 23 de janeiro de 2001 como data inicial para efeito de cobrança da multa, até o dia 12 de fevereiro do mesmo ano, quando a entidade apresentou o estudo de impacto ambiental.

A confusão pode ter ocorrido porque no dia 23 de janeiro foi publicado na imprensa um edital convocando os devedores do Estado – entre os quais a seita – para quitarem suas dívidas. Desta forma, o valor da multa (20 mil vezes R$ 5,25) importou em pouco mais de R$ 100 mil, enquanto a Procuradoria pleiteava R$ 2,6 milhões por entender que o prazo deveria começar a ser contado a partir do dia 22 de setembro de 1999 – quando a seita foi notificada – até 12 de fevereiro de 2001, perfazendo, portanto, mais de 500 dias.

Ocorre que em abril deste ano, os advogados da Associação recorreram ao Ceca e conseguiram reduzir ainda mais a multa, que já havia sido paga, o que forçaria o Estado a ter de devolver parte do dinheiro. A Procuradoria vai entrar com ação no dia 20 de agosto (onze dias antes de o processo prescrever por decurso de prazo) pedindo a anulação da decisão do Ceca. Se conseguir, vai pedir em seguida a mudança no cálculo da cobrança da multa, restabelecendo o prazo anteriormente fixado.
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

FATALIDADE
Instrutor de tiros morre após disparo acidental contra o próprio peito no dia do aniversário
TRUCULENCIA
'Achei que iria morrer sufocada como George Floyd', diz mulher negra que teve pescoço pisado por PM
AUXILIO EMERGENCIAL
Liberados saques e transferências para aprovados no 3º lote
VITIMA DA COVID 19
Cantor morre de covid-19 após sogro e sogra; esposa está em isolamento
CAOS NA SAUDE
MT está perdendo a guerra para o coronavírus; nós subestimamos a doença
TRAGEDIA NO CONDOMÍNIO
Adolescente que matou amiga treina tiro esportiva há 3 anos com o pai
VIOLENCIA DOMESTICA
Mulher tem rosto desfigurado após ser agredida e pisoteada pelo marido bêbado
CORONAVIRUS AVANÇA
Brasil tem 72.234 mortes por Covid-19, segundo consórcio de veículos da imprensa em boletim das 13h
BONITO - DICAS AGÊNCIA
Como fazer Snorkel em Bonito MS, o que ver, o que fazer e o que não!
PANDEMIA CORONAVIRUS
Filho de ex-jogador famoso vende geleias e não vê o pai há nove anos