Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 13 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

PFL abrirá processo de expulsão de ACM

14 Set 2004 - 13h06
O PFL abrirá um processo de expulsão do senador Antônio Carlos Magalhães (BA) do partido nos próximos dias. O motivo seria o fato de o senador ter articulado o jantar realizado na noite de ontem entre seis senadores pefelistas (ele mesmo estava entre os presentes) e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O processo não inclui os outros cinco senadores que participaram do jantar.

A proposta é do deputado federal Onyx Lorenzoni (PFL-RS), candidato a prefeito de Porto Alegre. O pedido já foi aceito pela presidência do PFL e foi feito com base na resolução do partido editada pela Executiva Nacional em outubro de 2002, situando o PFL na oposição ao governo Lula.

O jantar patrocinado pelo presidente Lula ontem teve a intenção de levar parte dos tucanos a apoiar os projetos do governo federal no Senado, onde a base aliada não é maioria. "Ele coordenou o processo político da reunião de ontem. O encontro só ocorreu porque houve a articulação do senador ACM", justificou Lorenzoni.

O presidente do partido, senador Jorge Bornhausen (SC), informou que vai indicar um relator para que ACM seja intimado a se defender no processo. Bornhausen acusa ACM de oferecer apoio ao governo e aceitar uma aproximação com Lula. O senador acredita que ACM está descumprindo resolução da executiva. Bornhausen vai presidir o processo de expulsão de ACM. Após instaurado o processo, ACM tem até oito dias para apresentar defesa.

Bornhausen salientou que tanto ACM quanto os demais que estiveram no jantar feriram o estatuto do partido. "O jantar de ontem retrata a lastimável realidade da política brasileira. De um lado o comandante José Dirceu e seus comandados, o presidente Lula e o ministro Aldo Rebelo, praticando o ato explícito de cooptação partidária. E de outro, o senador ACM oferecendo adesão", ponderou. "Do ponto de vista do PFL, nós temos que cumprir com a resolução unânime da executiva do partido, no sentido de fazer oposição", complementou.

Além de ACM, participaram do jantar os senadores do PFL Cesar Borges e Mário Tourinho (Bahia), Edson Lobão e Roseana Sarney (Maranhão), João Ribeiro (Tocantins) e do PSDB, Eduardo Siqueira Campos (Tocantins). O senadores do PFL Paulo Otávio(DF) e Romeu Tuma (SP), que constavam da lista de convidados, não compareceram ao jantar.

Ao final do jantar, ACM declarou que "essas conversas são muito boas e servem para aproximar os senadores e o governo. Vejo esse tipo de diálogo como uma coisa indispensável para o País, porque você não pode resolver problemas com facções." No entanto, para ACM, a presença dos senadores oposicionistas no jantar não significa apoio certo ao governo.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGEDIA NO CONDOMÍNIO
Adolescente que matou amiga treina tiro esportiva há 3 anos com o pai
VIOLENCIA DOMESTICA
Mulher tem rosto desfigurado após ser agredida e pisoteada pelo marido bêbado
CORONAVIRUS AVANÇA
Brasil tem 72.234 mortes por Covid-19, segundo consórcio de veículos da imprensa em boletim das 13h
BONITO - DICAS AGÊNCIA
Como fazer Snorkel em Bonito MS, o que ver, o que fazer e o que não!
PANDEMIA CORONAVIRUS
Filho de ex-jogador famoso vende geleias e não vê o pai há nove anos
SOB INVESTIGAÇÃO
Maria Aldenir lutou com assassino, mas viu a filha ser morta com 24 facadas
AVANÇO DA PANDEMIA
Mais 903 casos e 33 mortes por coronavírus foram registrados em 24h em MT
BRASIL - 71.515 MORTES
Brasil tem 1.842.127 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h
MAIS UM
Vírus com potencial pandêmico é detectado pela Fiocruz no Paraná
VÍTIMAS DE COVID-19
Mãe de médico morre horas após o filho e dois dias após o pai, vítimas da covid