Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 17 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

PF apreende pedra histórica avaliada em R$ 50 mil que era vendida na internet

8 Abr 2011 - 16h04

Após denúncias feitas pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) sobre a comercialização de um artigo arqueológico lítico em um site de compras, a Polícia Federal apreendeu no bairro Santa Fé, em Campo Grande, uma pedra de raio, maneira popular de se referir a um machado de pedra polida.

O artefato era negociado no site Mercado Livre por R$ 50 mil.

O responsável por oferecer o artigo arqueológico na internet é um funcionário da empresa que realiza obras de contenção de enchentes do córrego Prosa, em Campo Grande.

À Polícia Federal, ele contou que encontrou a pedra de radio no canteiro da obra localizado na Avenida Via Parque, próximo à Av. Mato Grosso.

Pela legislação, a comercialização, em território nacional, de bens arqueológicos obtidos de maneira que não esteja contemplada pelas normas do Iphan, é crime de usurpação de bem da união.

A pena para o crime é de um a cinco anos de cadeia, mais multa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEU RUIM
Jovem é atingido por raio enquanto usava celular no banheiro
PROVA DO ENEM
Confira as medidas de segurança durante a prova do Enem
SAIU O EDITAL
Com salário de até R$ 23,6 mil, Polícia Federal abre inscrição em concurso no dia 22
DESESPERO EM MANAUS
Médicos e familiares de pacientes descrevem colapso com falta de oxigênio em Manaus; leia relatos
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa libera saque da última parcela do auxílio emergencial a aniversariantes em julho
HORROR NA NOITE
Crianças são encontradas chorando ao lado de corpos de pais assassinados
DOR E DESCASO
Filho é obrigado abrir cova para enterrar próprio pai por não encontrar coveiro em cemitério
SEUS DIREITOS
Trabalhador afastado por Covid-19 tem direito a auxílio-doença do INSS
COM DESCONTOS
Veja as opções de pagamento do IPVA com desconto
CASA PRÓPRIA
Casa Verde e Amarela substitui Minha Casa Minha Vida com opção para renegociar dívidas e menos juros