Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 1 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Pesquisa mostra valorização da mulher no mercado de trabalho

7 Jul 2004 - 16h55

Uma pesquisa realizada por duas universidades de Brasília mostra a valorização cada vez maior das mulheres no mercado de trabalho.  Entre os fatores que contribuíram para reduzir a discriminação está a exigência de concurso para a entrada no serviço público, prevista pela Constituição de 1988, e o aumento da competitividade entre as empresas, conseqüência da abertura do mercado após implantação do Plano Real 1994.

 

Com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (PNAD), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o estudo revela que os homens eram maioria na folha de pagamento do governo, entre 1981 e 1988. Na faixa etária de 33 a 43 anos eles representavam 60,5% do total de funcionários. 

Entre 1988 e 1999, esse índice caiu para 50%, devido à aprovação maior de mulheres em concursos públicos.

 

“O critério subjetivo de contratação foi removido e o computador passou a contratar.  Como as mulheres estudam mais no Brasil, elas passaram a ter sucesso nos concursos públicos.  E, agora, não apenas em cargo de secretária”, revela o economista Jorge Saba Arbache, pesquisador da Universidade de Brasília.

 

Uma prova disso está em um levantamento do próprio IBGE, com dados comparativos de 1992 e 2002.  E, 1992, o salário médio das mulheres correspondia a 60% da remuneração dos homens. Já em 2002, correspondia a 70%.

 

 

 

Brasil Agora

Deixe seu Comentário

Leia Também

AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Menino de 9 anos, acidentalmente mata irmã de 7 anos com espingarda
TRAGEDIA NA RODOVIA
Mulher gravida e marido morrem e criança fica ferida em acidente trágico
PANDEMIA CORONAVIROS
Vai ser ''um massacre'', diz ex-diretor da Saúde sobre flexibilizar isolamento
BOA NOTICIA
Bolsonaro diz que auxilio emergencial pode ter quarta parcela, mas pagando menos
PRAZO MÁXIMO
Acordo prevê máximo de 20 dias para análise de auxílio emergencial
FÁTIMA DO SUL - BOLETIM CORONAVÍRUS
BOLETIM: Fátima do Sul tem mais 04 casos confirmados, sobe para 69 e tem 12 pacientes recuperados
EPICENTRO DA COVID-19
Brasil aproxima de 30 mil mortes pela Covid-19
MEMORIAL
Os brasileiros que perderam a vida na Pandemia do Coronavírus