Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 24 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Pesquisa brasileira revela porque é tão difícil contentar as mulheres

14 Jan 2010 - 13h35Por Terra

Situação número 1: você vai sair com sua esposa/namorada/amante e ela aparece com um vestido decotado. Aí acha que é muito escandaloso, volta e coloca uma calça. Como o sapato não combinou, ela se troca de novo. E assim por diante por cerca de 40 minutos.

Situação número 2: Ela fica horas falando mal do próprio cabelo com perguntas como: "Você acha que devo cortar dois dedos do cabelo?", sendo que você nunca notaria esse tipo de corte e não vê a mínima diferença.

Situação número 3: ela quer que você, como casado, aja totalmente diferente do tempo em que eram namorados. E ainda quer moldar você.

Tudo isso foi agora posto às claras graças a uma pesquisa realizada por uma famosa marca de desodorante masculino no Brasil em parceria com o Instituto Qualibest e consultoria de Maria Arminda do Nascimento Arruda, professora titular de sociologia da Universidade de São Paulo. Após entrevistarem 882 mulheres em dez capitais brasileiras (Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Distrito Federal), a conclusão é que a mulher brasileira quer sempre mudar e buscar algo novo. Ou seja, muda de ideia o tempo todo e ái de nós, homens, se não acompanharmos isso.

Interessante são as justificativas apresentadas para isso, pois 49% acredita que as representantes do sexo feminino têm "maior facilidade de se adaptarem às mudanças do ambiente onde vivem", enquanto 46% disse que sabe "observar que a opinião anterior estava errada" e ainda 42% afirma "ser convencida pelos argumentos de outra pessoa". Provavelmente por "outra pessoa" entenda-se o grupo de amigas, porque nós, machos da espécie, provavelmente não conseguimos esse feito.

E as reclamações masculinas finalmente conseguiram um reforço estatístico, pois quando abordadas sobre qual é o momento em que mais mudam de ideias deu "na escolha de roupas para sair" para quase metade das meninas (49%), "durante a compra de roupas, acessórios e sapatos" (48%) e "durante a compra no supermercado" (39%). Além disso, o estudo mostrou que no período de um ano elas mudam de opinião, em média, 44 vezes em assuntos polêmicos, como política, sexo e religião, cerca de 52 vezes no tocante a estilo de roupa e 21 vezes em relação a produtos de uso pessoal.

Quando o assunto é relacionamento, mais de 70% disse que homens gostam mais de ficar do que namorar quando comparados às mulheres, enquanto 68% afirma prestar atenção ao cheiro do perfume da outra pessoa. Honestamente, 55% acha que a maior característica feminina é mudar de idéia o tempo todo.

E para finalizar, a pergunta de um milhão de dólares: como é o homem ideal? A resposta não é tão simples, já que elas também repensam a tese de acordo com a situação. Assim, o cara ideal para ficar tem de ser bonito, gostoso, fazer o tipo cafajeste e estar na moda. Já para namorar o pobre indivíduo deve ser bem-humorado, perfumado, surpreender com presentinhos e "ter pegada". Ao se enforcar nos laços do matrimônio, o macho de espécie deve sofrer uma mutação e sempre fazê-las se sentirem únicas e especiais, ser um bom ouvinte e, obviamente, ter um emprego estável. Viu como é fácil entender as moças?

Leia Também

Fábrica de placas solares  ENERGIA SOLAR
Brasil atinge 1 milhão de consumidores com geração própria de energia solar
BRASIL 622.205 MORTES
Com recorde de 204.854 novos casos, Brasil registra 350 óbitos em 24 horas
ALARMANTE
Brasil bate recorde de casos diários de covid-19 com 204,8 mil
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab ainda tem 916 vagas para indígenas trabalharem nas lavouras de maçãs em SC e RS
BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas
OMICRON
Brasil dobra contágio nas 24h e registra 74,1 mil novos casos de covid-19 e 121 mortes
LIÇÕES DA BIBLIA
Carne e Sangue como nós
ABUSO SEXUAL
Meninas escutam mãe contando de abuso sexual e fazem relato chocante sobre tio-avô
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 24.934 novos casos de Covid-19