Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 2 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Perito confirma que assinatura em carta é de Maluf

15 Jul 2004 - 07h30
O Ministério Público divulgou, hoje, laudos feitos por peritos da Universidade de Campinas (Unicamp) confirmando que a assinatura na carta enviada pelo banco suíço UBS Zurich é de Paulo Maluf. A carta pede a transferência de recursos depositados na Suíça para um banco no Reino Unido.

Quando a carta foi divulgada, Maluf disse que o documento era falso. Peritos contratados por Maluf disseram que a assinatura no documento não é dele.

Os laudos da Unicamp, no entanto, dizem que não há nenhuma chance de o documento ser falso. O perito Ricardo Molina, da Unicamp, analisou a carta em conjunto com especialistas da polícia paulista e assina o laudo que descarta a existência de fraude.

Para Maluf, laudo do MP não tem credibilidade
Durante visita a uma feira de calçados em São Paulo, Maluf contestou a credibilidade do laudo divulgado hoje pelo MP. De acordo com informações da repórter Silvia Ribeiro, do Jornal do Terra, Maluf insinuou que o candidato tucano está por trás dos documentos supostamente falsos divulgados pelo MP.

"Lamento que candidato Serra torne se não só o vampiro da economia, do sangue, mas também o vampiro da baixaria", disse Maluf. Na opinião do político do PP, o MP está agindo de modo eleitoral ao divulgar cartas falsas. Maluf diz que tem laudos que divergem do documento assinado por Molina.

Escrita em inglês, a carta manuscrita e assinada dá instruções para movimentação de dinheiro no exterior. O documento, de dezembro de 1996, é endereçado ao banco UBS, de Zurique, onde Maluf é correntista, segundo extratos bancários enviados da Suíça ao Ministério Público de São Paulo.

"Eu gostaria de transferir todo o dinheiro existente atualmente na fundação White Gold para meus quatro filhos em partes iguais", afirma um trecho da carta, em inglês. O documento pede que a fundação seja encerrada e os investimentos - um total de US$ 100 milhões - distribuídos para uma conta a ser aberta pela empresa Durant International Corporation na agência do UBS em Londres.

O Ministério Público acredita que o dinheiro tem origem ilícita e associa às transferências a obras superfaturadas e escândalos de corrupção na gestão de Maluf na prefeitura de São Paulo, entre 1993 e 1996.

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL 60 MIL MORTES
Brasil tem 1.456.969 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h
ELEIÇÕES 2020
Câmara dos Deputados aprova em primeiro turno adiamento das eleições municipais de 2020
100 INTERMEDIÁRIO
Venda direta de etanol das usinas para postos pode aumentar concorrência, diz Bolsonaro
CICLONE BOMBA NO BRASIL
CICLONE BOMBA: Sobe para 10 o número de mortos no Sul do país, VEJA OS ESTRAGOS
FURIA DA NATUREZA
Ao menos nove pessoas morreram devido a ciclone que atingiu Região Sul
NOTÍCIA BOA - BORA COMPARTILHAR
Teste de vacina de COVID-19 funciona e Pfizer pode produzir 1 bi de doses
FÁTIMA DO SUL - INAUGURADO
Fátima do Sul é a escolhida para a 4ª Unidade do Posto Alvorada que comemora 20 anos de sucesso
COVID-19
Brasil tem 1.409.693 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h
TORMENTA
Tempestade e ventos fortes causam destruição em cidade: “Parece filme de terror”
DIDI
Renato Aragão deixa a Globo, após 44 anos