Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 25 de maio de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Pedreiro é assassinado a tiros em Dourados

29 Mar 2007 - 08h11
Foi morto na tarde desta quarta-feira, com dois tiros na cabeça, o pedreiro Orlando Rossi Júnior, 34. O crime ocorreu por volta das 15h40 no quintal da casa dele, localizada na rua Projetada “A”, n.º 48, na Vila Anete, bairro que fica anexo ao Jardim Canaã I, onde quatro pessoas de uma mesma família foram mortas na madrugada de domingo. De acordo com moradores da vila, Orlando foi executado por um menor de 16 anos, que logo após efetuar os tiros com um revólver calibre 38, fugiu da área.

Desde o dia 19 deste mês, são nove assassinatos na cidade. O envolvimento de menores nos crimes é um agravante. Em pelo menos quatro casos há envolvimento de menores, como vítimas ou autores.

A companheira de Orlando, Eliane Benites, 27 anos, contou que convivia com o pedreiro havia oito meses. Ela disse que estava tomando tereré com o companheiro nos fundos da casa quando o menor, que reside ao lado, chegou por trás deles e disse “Juninho isso é para você deixar de ser cagüeta”. Alcagüete é o termo dado a pessoas que denunciam criminosos.
 
 
 
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2020?
Talvez seja inevitável adiar eleições municipais, diz Barroso
BRASIL 22.165 MORTES
Covid 19: Brasil tem mais de 22 mortes e 341 mil casos
FEMINICÍDIO
Homem mata a própria companheira por causa do auxílio emergencial
ESTRAGOS DO MORO
Veja os principais pontos da reunião ministerial que teve gravação divulgada pelo STF
ENEM
Enem 2020 é adiado por causa da Covid
SOB INVESTIGAÇÃO
Delegado diz que namorada viu mensagens no celular atirou nele e se matou
VITIMA DA COVID 19
Edivaldo perdeu o filho de 26 anos: 'Falaram que em 15 dias ele já estaria recuperado'
3º EM NUMERO DE CASOS
Brasil passa de 19 mil mortes e 296 mil casos de coronavirus; veja por Estado
Qual estratégia de negócios é a melhor?
Qual estratégia de negócios é a melhor?
600TÃO DA CAIXA
Caixa paga hoje novos lotes de R$ 600; veja quem recebe