Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 5 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Partidos estimam gastar R$ 58 milhões na Capital

6 Jul 2004 - 08h25
Os cinco candidatos a prefeito de Campo Grande e 315 disputando 21 vagas de vereador estimam gastar R$ 58,6 milhões na campanha eleitoral. Esse dinheiro será para pagamento de cabos eleitorais, comitês, propagandas, produção de horário gratuito nas emissoras de rádio e televisão, comícios e outros gastos. Com esse orçamento, o custo calculado por voto do campograndense – 469,509 mil eleitores – será de R$ 124,8. Dividindo os gastos, os candidatos a prefeito vão desembolsar R$ 11,57 milhões e os 315 a vereador, R$ 47,03 milhões. 
A campanha mais cara será a do PMDB com os aliados: R$ 31 milhões. O partido e seus parceiros calcularam custo de R$ 28 milhões com seus 140 candidatos a vereador. Média de R$ 200 mil para cada um gastar na batalha por voto, enquanto o partido pretende desembolsar R$ 3 milhões para a campanha do deputado estadual Nelsinho Trad.

   

A matéria completa você encontra no jornal Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

TERMPESTADE
Região sul deve ser atingida por outro fenômeno menos devastador que o Ciclone Bomba
LIVE
Mulher de Fábio Porchat aparece pelada em live com Guilherme Boulos
VITIMA DA COVID 19
Antes de morrer de covid-19, jovem manda áudio: ‘Vão desligar os aparelhos’
BRASIL - 64.265 MORTES
Brasil tem 1.577.004 casos de covid-19 diagnosticados
ELEIÇÃO MUNICIPAL 2020
Campanha eleitoral de 2020 deve ser proibido comícios e aglomerações
MORTES POR COVI-19
Mãe e filha morrem vítimas da Covid-19 em intervalo de três dias
PREVENÇÃO COVID 19
Giovanna Antonelli viraliza ao mostrar truque para evitar contaminação
FEMINICÍDIO
Marido é preso após matar mulher asfixiada e na fuga causa acidente de carro e deixa 08 feridos
BORA PRA BONITO - MS - REABERTO
Hotel Águas de Bonito reabre com segurança e estrutura proporcionada para o aconchego em Bonito (MS)
BRASIL - 62.045 MORTES
Brasil passa de 62 mil mortes pelo novo coronavírus