Menu
SADER_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Parlamentares avaliam reajuste do mínimo para 2005

30 Jun 2004 - 13h51
Os parlamentares da Comissão Mista do Orçamento começaram a analisar as possibilidades de reajuste do salário mínimo para o próximo ano, no texto do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), para que o aumento não gere uma nova polêmica em 2005.
O relator da LDO, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), sugeriu que o crescimento real do salário mínimo, no próximo ano, não seja inferior à taxa de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) em 2004, que está prevista em 3,5%. A proposta será discutida nesta terça-feira (29), à tarde, com a apresentação do relatório da LDO 2005 para os parlamentares da Comissão.

Recuperação do poder aquisitivo
Para alguns deputados, como o vice-líder do PFL, Pauderney Avelino (AM), a fórmula encontrada pode não assegurar a recuperação do poder aquisitivo do salário. "A recuperação do PIB não significa a recuperação do poder de compra e nem a recuperação do valor do salário mínimo. Portanto, não concordamos com essa regra. Acho que é uma regra que atende ao Governo, mas não atende aos mais de 20 milhões de trabalhadores brasileiros e aposentados e pensionistas que recebem o salário mínimo", avalia.

Correção pequena
O deputado Renato Casagrande (ES), líder do PSB na Câmara, acha a proposta de vincular o crescimento real do salário mínimo à expectativa de crescimento do PIB interessante, mas ressalta que não é a única alternativa. “Acho que podemos, provisoriamente, aprovar essa fórmula para que, no ano que vem, isso de fato aconteça”, disse. "Como poderá ser uma correção pequena demais, não a descarto, mas acho que, além disso, o Governo deve avançar em uma proposta mais concreta", indica.

Impacto da vinculação ao PIB
O economista Dércio Garcia Munhoz, da Universidade de Brasília, avalia que é necessário um crescimento real mínimo de 3% no valor. “Não se pode vincular o crescimento real do salário mínimo ao PIB quando a economia está parada, a carga tributária crescendo e a massa de salários caindo, sem perspectiva de movimento nessa economia”, adverte.
A expectativa do presidente da Comissão Mista do Orçamento, deputado Paulo Bernardo (PT-PR), é de votar o relatório da LDO na Comissão até o dia 30 deste mês. Um acordo de lideranças estabeleceu a votação em plenário para o dia 8 de julho.
De acordo com a Constituição, o Congresso Nacional só poderá iniciar o recesso parlamentar de julho quando a LDO for aprovada.
 
Agência Câmara

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada