Menu
SADER_FULL
sábado, 4 de julho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Parlamentares avaliam aumento maior para Mínimo

1 Set 2004 - 14h49
Parlamentares da Comissão Mista do Orçamento não descartam a possibilidade de os deputados e senadores discutirem um aumento para o salário mínimo maior do que está previsto no projeto de lei orçamentária para 2005, que chegou ontem ao Congresso. De acordo com a proposta, o salário mínimo do ano que vem deverá passar dos atuais R$ 260 para R$ 281,30, o que significa um aumento de 8,19%.
Para chegar a esse valor, o Governo trabalhou com dois indicadores: a projeção do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), variável que corrige anualmente o valor do salário mínimo; e o dispositivo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que obriga a concessão de um aumento real equivalente à elevação do Produto Interno Bruto (PIB) per capita.

Reajuste mínimo de 8%
O líder do PSB na Câmara, deputado Renato Casagrande (ES), acredita na possibilidade de o aumento do salário mínimo ser ainda maior. Mas, segundo ele, é preciso considerar algumas variáveis. "Naturalmente, o Governo e o Congresso estarão trabalhando para, dentro das condições fiscais do Brasil, ser dado o melhor aumento para os trabalhadores. A orientação básica é que o salário mínimo tenha um ganho real, mas isso pode ser alterado caso o Governo tenha condições fiscais”, avaliou o parlamentar.
O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), que foi relator da LDO, considera o percentual de pouco mais de 8% o mínimo para iniciar a discussão. "Nós esperamos que, até lá, seja possível ver a majoração desse salário mínimo, pois o R$ 281 foi visto pelo Congresso como uma base, como um piso para o valor de 2005", conclui o senador.

Tramitação da proposta
O Orçamento encaminhado ao Congresso tem uma receita total de R$ 457,4 bilhões. Os quatro eixos tidos como prioritários para o Governo são Política Social, Infra-estrutura, Poderes de Estado e Produção. O projeto prevê um volume de investimentos para 2005 na ordem de R$ 11,4 bilhões.
A tramitação da proposta orçamentária, no entanto, ficará suspensa até que a Comissão Mista do Orçamento defina o seu novo regimento. A Resolução 1/01 do Congresso Nacional, que estabelecia as regras de funcionamento e a tramitação das matérias orçamentárias, perdeu a validade na última segunda-feira (30). A previsão é de que, no dia 14 de setembro, dentro do terceiro período de esforço concentrado, o presidente do Congresso Nacional, José Sarney, decida sobre as novas regras da Comissão.
 
Agência Câmara

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÃO MUNICIPAL 2020
Campanha eleitoral de 2020 deve ser proibido comícios e aglomerações
MORTES POR COVI-19
Mãe e filha morrem vítimas da Covid-19 em intervalo de três dias
PREVENÇÃO COVID 19
Giovanna Antonelli viraliza ao mostrar truque para evitar contaminação
FEMINICÍDIO
Marido é preso após matar mulher asfixiada e na fuga causa acidente de carro e deixa 08 feridos
BORA PRA BONITO - MS - REABERTO
Hotel Águas de Bonito reabre com segurança e estrutura proporcionada para o aconchego em Bonito (MS)
BRASIL - 62.045 MORTES
Brasil passa de 62 mil mortes pelo novo coronavírus
COISA MEDONHA
Homem quebra túmulo e é visto dançando com o corpo da avó
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Exército abre seleção com vagas temporárias para MS e salários de até R$ 7,5 mil
FÁTIMA DO SUL - NOSSOS ANJOS DA GUARDA
Guerreiros de Fátima do Sul fazem semana de prevenção contra incêndio, hoje é dia do BOMBEIRO
BRASIL 60 MIL MORTES
Brasil tem 1.456.969 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h