Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 12 de abril de 2021
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
Busca
Brasil

Para Kayatt, emprego é o “remédio"

7 Out 2004 - 07h12
O prefeito eleito de Ponta Porã, deputado estadual Flávio Kayatt (PSDB) disse que seu principal compromisso é modernizar o perfil da economia do município, atraindo investimentos e gerando novos postos de trabalho. “Emprego é o remédio que Ponta Porá precisa”, diagnosticou Kayatt, lembrando que nos últimos quatro anos foram gerados apenas 174 novos empregos com carteira assinada na cidade.
O deputado menciona números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho) para assinalar que Ponta Porá “está perdendo oportunidades de se desenvolver”. Kayatt frisa que desde 2001 o MS gerou mais de 59 mil empregos formais e Ponta Porá teve uma participação inexpressiva. Por conta disso, o ICMS da indústria caiu 35% entre os anos de 2001/2003.
Kayatt observa que os programas sociais são importantes e serão mantidos, mas destaca que a “dignidade de uma família só é obtida quando as pessoas têm salários, podem se sustentar e escolher o que comprar”. Nesse sentido, o prefeito eleito já começa a estreitar contatos com empresários e investidores visando atrair empreendimentos para o município da fronteira.
Um dos compromissos de campanha do deputado é apoiar a instalação de uma indústria de fécula de mandioca, gerando mercado e renda para centenas de famílias assentadas e que precisam de alternativas para viver melhor. “Esta fecularia poderá garantir, pelo menos, a subsistência da família, na medida em que um hectare cultivado, pode produzir 20 toneladas de raiz e gerar cerca de R$ 1,3 mil de receita líquida para cada família.
APOIAR QUEM INVESTE
Flávio Kayatt disse que sua administração será incentivadora e parceira de quem investe. “Vamos primeiro buscar o empresário local, e oferecer a ele uma série de benefícios para que aumente e consolide seus negócios”, esclarece o deputado, notando que hoje a maioria dos municípios têm áreas com infra-estrutura, isentam impostos e taxas, apóiam o início da construção e, ainda, oferecem suporte para obtenção de financiamentos, sobretudo no FCO.
Kayatt vai criar o Indusporã (Programa de Industrialização de Ponta Porã), uma lei que vai definir o leque de benefícios aos investidores, e também implantar o micro-crédito produtivo e solidário para incentivar pequenos negócios, gerando emprego e renda.
 
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo