Menu
SADER_FULL
terça, 11 de maio de 2021
Busca
Brasil

Palmeiras vence o Flamengo pelo placar de 1 x 0

2 Ago 2004 - 07h46
Mesmo sem apresentar um grande futebol, o Palmeiras aproveitou a fragilidade do Flamengo e venceu o adversário por 1 a 0, na tarde deste domingo, em Volta Redonda (RJ), quebrando uma série de três jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro-2004.

Além de não vencer as três últimas partidas --derrota para Paysandu (1 a 0), empate contra Figueirense (0 a 0) e novo fracasso contra o Guarani (1 a 0), respectivamente--, o Palmeiras entrou em campo tentando comprovar a competência de seu ataque, que passou em branco nesses jogos. Mas a responsabilidade de marcar o gol da vitória foi do lateral Baiano.

O Palmeiras, que chegou a liderar o Nacional-2004, evitou um distanciamento maior do Santos, o primeiro colocado --tem 34 pontos, contra 38 do rival.

Na zona de rebaixamento, o Flamengo entrou em campo promovendo a estréia do técnico Paulo César Gusmão e apostando no talento de Felipe e Júlio César, campeões da Copa América-2004 com a seleção brasileira, para tentar reverter a situação. Com a derrota deste domingo, o Flamengo tem apenas 17 pontos.

O Jogo

No Palmeiras, o técnico Estevam Soares apostou no esquema 4-5-1, com apenas um atacante, Renaldo. Com apenas 5min, o Palmeiras mostrou sua força: Renaldo ganhou a disputa com Henrique e invadiu a área do Flamengo. O chute saiu colocado, mas Júlio César fez boa defesa e evitou o gol.

O lance de perigo palmeirense deu uma idéia do que foi o início do primeiro tempo --o time paulista buscando o ataque, enquanto a equipe carioca tentava encaixar um contra-ataque.

Na tentativa de abrir o placar, o Palmeiras teve mais um lance de perigo, aos 17min, quando Lúcio arriscou de fora da área e assustou Júlio César.

Depois, o Flamengo passou a marcar um pouco melhor, tirando o espaço dos armadores palmeirenses, encarregados de municiar o atacante Renaldo. No ataque, os cariocas assustaram duas vezes. Aos 31min, num chute do zagueiro Henrique. Aos 43min, foi a vez de Athirson cabecear e Sérgio defender.

Na etapa final, Paulo César Gusmão deu mais liberdade para Felipe encostar no ataque. Aos 7min, ele fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Ibson, que não conseguiu desviar para o gol.

O Palmeiras foi mais eficiente quando chegou ao ataque. Aos 11min, Magrão cruzou para a área, Henrique tirou das mãos de Júlio César e deixou a bola livre para Baiano, que não desperdiçou e abriu o placar.

Desesperado, o Flamengo partiu para o ataque em busca, pelo menos, do empate, mas não teve força para superar a defesa do Palmeiras.

FLAMENGO
Júlio César, Henrique, André Bahia (Gilmar) e Fabiano Eller; Gauchinho, Felipe, Athirson (Júlio Moraes), Júnior e Ibson; Jean e Vinícius Pacheco (Jônatas).
Técnico: Paulo César Gusmão

PALMEIRAS
Sérgio; Baiano, Nen, Leonardo e Lúcio; Marcinho, Corrêa, Magrão, Élson (Alceu) e Diego Souza (Gabriel); Renaldo (Kahê).
Técnico:: Estevam Soares

Local: estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Juiz: Evandro Rogério Roman (PR)
Cartões amarelos: Magrão (P); Jônatas e Ibson (F)
Gols: Baiano, aos 11min da etapa final
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto