Menu
SADER_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Pai coloca fogo em barraco e mata filho em SP

4 Out 2006 - 07h36
Depois de uma discussão por problemas familiares, o diarista José Moises da Silva, 53 anos, ateou fogo no barraco em que morava e matou carbonizado o seu próprio filho, José Carlos Moises da Silva, 26 anos, em Euclides da Cunha Paulista, extremo oeste do Estado de São Paulo, na madrugada desta terça-feira. A nora Adriana Horácio de Oliveira, 23 anos, teve queimaduras leves e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros.

O fato ocorreu quando José Moises chegou em casa na companhia do filho e da nora. O local era simples - com apenas dois cômodos construídos em madeira, localizado nos fundos do terreno, na rua Anestor Frederico Viscensoto, no centro de Euclides da Cunha Paulista, pequeno município que fica às margens do rio, no pontal do Paranapanema.

De acordo com as declarações de Adriana, o casal já havia ido se deitar, e o sogro chegou e pediu para abrir a porta. José Carlos disse que a porta estava apenas encostada e que ele poderia entrar. Pouco depois, o autor recolheu seus pertences - várias peças de roupas - e colocou tudo em duas sacolas plástica, ateou fogo no sofá e saiu da casa.

Como a madeira estava ressecada, o fogo se alastrou rapidamente pelas paredes da casa e atingiu os outros poucos móveis da casa. Como a única porta de saída, já estava tomada pelo fogo, o casal ficou acuado dentro do pequeno cômodo. José Carlos ainda tentou passar, mas caiu entre as labaredas e teve o corpo completamente queimado.

Desesperada, a mulher passou a gritar e vizinhos correram ao seu auxílio. Populares arrancaram algumas tábuas da parede do quarto e conseguiram retirar a mulher.

As pessoas ainda tentaram retirar José Carlos, mas, o fogo causou o rompimento da válvula do botijão de gás da cozinha e provocou o vazamento do líquido e conseqüentemente o aumento das chamas, impossibilitando o resgate.

Adriana teve queimaduras nas mãos, pernas e no rosto. Ela foi atendida pela equipe do Corpo de Bombeiros que logo chegou ao local. O fogo consumiu a casa por completo.

Prisão
José Moises, o autor do incêndio criminoso foi encontrado pelos policiais nas imediações ainda com os pertences nas sacolas. Ele afirmou que era muito maltratado pelo filho e pela nora. Disse que constantemente era enxotado da casa, que tanto o filho quanto a nora o mandavam deixar a casa. Ele ainda falou que, quando foi acender o cigarro, jogaram água nele. Diante da situação em que vivia, decidiu atear fogo na casa com o casal dentro. Depois, saiu e ficou à distância observando o fogo se alastrar e matar o filho.

O autor foi detido e levado para a Delegacia de Polícia Civil e apresentado ao Delegado Edmar Trindade Nagai que após ouvir o diarista, o autuou em flagrante, acusado por crime de homicídio qualificado. "Ele contou com muita frieza como foi que fez para atear o fogo na casa. Disse que já estava cansado de ser humilhado pelo casal e decidiu por fim àquela situação. O diarista não resistiu à prisão, acatou com serenidade", disse o delegado Nagai.

O autor do crime foi encaminhado para a Delegacia Seccional de Presidente Venceslau e depois, para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caiuá, onde vai permanecer recolhido aguardando a decisão da Justiça.

 

Terra Redação

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS