Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 22 de setembro de 2021
Busca
Brasil

PAC vai destinar R$ 5,5 bilhões para drenagem e contenção de encostas

21 Jan 2011 - 07h22Por Agência Brasil

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou hoje (20) que este ano devem ser liberados R$ 5,5 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para obras de contenção de encostas e drenagem.

Segundo a ministra, o PAC havia destinado R$ 10 bilhões para drenagem e contenção de encostas, dos quais R$ 5 bilhões foram selecionados no ano passado para obras que serão iniciadas neste ano. "E devemos fazer nova seleção neste ano para o restante dos recursos", informou. O objetivo é evitar problemas de enchentes e inundações na áreas metropolitanas onde isso é recorrente, acrescentou a ministra, após a primeira reunião do Fórum de Infraestrutura.

Ao falar sobre os investimentos em áreas de encostas, Miriam Belchior informou também que o PAC 2 destinou R$ 1 bilhão para projetos apresentados por municípios nessa área. “No ano passado, selecionamos R$ 500 milhões desse R$ 1 bilhão e este ano devemos fazer a seleção do restante.”

Apenas 99 municípios puderam apresentar projetos para captar os recursos. Eles foram priorizados em função de já terem sido atingidos por desastres naturais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

HOMICIDIO X SUICÍDIO
Marido mata esposa e tira própria vida; criança de 3 anos pede socorro a vizinho
NEGLIGÊNCIA
Criança de 2 anos ao volante mata prima de 3 anos atropelada
CARROS SEMINOVOS
Como fazer uma boa escolha de veículos seminovos
LUTO NA TV
Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos, vítima de câncer
EM DECLINIO
Covid-19: Brasil registra 21,2 milhões de casos e 590,7 mil mortes
TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas