Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 18 de maio de 2021
Busca
Brasil

Outro amigo de Bruno muda versão e diz que viu Eliza no sítio do goleiro

9 Nov 2010 - 15h51Por Folha Online

O desempregado Wemerson Marques de Souza, o Coxinha, foi o segundo amigo do goleiro Bruno Fernandes a mudar a versão que havia informado à polícia e disse nesta terça-feira à Justiça que viu Eliza Samudio, ex-namorada do jogador, no sítio do atleta antes de seu suposto assassinato.

Ele disse que ainda não havia revelado a presença de Eliza no local por estar "muito nervoso" após a polícia dizer que ele poderia ter matado Eliza e cogitado matar seu bebê.

"Eu não estava me encaixando nisso que eles estavam falando que eu estava fazendo. Eu estava com medo de falar", afirmou o réu à juíza Marixa Rodrigues, do Tribunal do Júri de Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte), onde ocorre o segundo dia de depoimentos dos acusados pelo crime.

Ele disse ter visto Eliza pela primeira vez no dia 7 de junho. De acordo com Coxinha, ela estava à beira da piscina com uma canga e a parte de cima do biquíni à mostra. A criança estava no colo. Enquanto isso, Bruno e outros bebiam cerveja perto. Segundo as investigações, ela foi morta no dia 10.

Pela manhã, o réu Flávio Caetano de Araújo, outro amigo do jogador, também voltou atrás na versão que tinha dado e disse ter visto Eliza no sítio.

Coxinha negou envolvimento nos crimes de que é acusado. Ele disse não estar envolvido em agressões, homicídio e ocultação do cadáver de Eliza.

Nesta terça, a audiência já ouviu o depoimento de Flávio Caetano de Araújo, que segundo as investigações esteve no sítio do jogador em Esmeraldas (MG), enquanto Eliza era mantida sob cárcere ajudou a esconder o bebê de Eliza quando o desaparecimento da ex-namorada do goleiro começou a ser investigado.

No depoimento, Araújo mudou sua versão e disse que viu Eliza Samudio no sítio do jogador, em Esmeraldas (MG), dois dias antes do suposto assassinato da ex-amante de Bruno.

Depois de Coxinha, deve ser ouvido ainda Sérgio Rosa Sales, o Camelo (primo de Bruno). A fala de Sales é a mais aguardada, pois, em seu último depoimento, revelou ter sido torturado pela polícia para entregar os outros suspeitos de envolvimento no crime. A polícia nega qualquer agressão.

Ontem, já tinha sido ouvidos Dayanne do Carmo Rodrigues de Souza, mulher do jogador, e Elenilson Vitor da Silva, caseiro do sítio de Bruno. Na ocasião, disse ter ouvido que a intenção de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, braço direito do jogador, era matar tanto Eliza quanto seu bebê.

Eliza Samudio afirmava ter tido um filho de Bruno, o que teria motivado o crime, segundo a polícia. A jovem foi vista pela última vez em junho. A Polícia Civil de Minas concluiu que ela foi assassinada a mando de Bruno e seu amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão. O jogador responde pelos crimes de homicídio, sequestro, cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menores.

Os outros acusados de envolvimento no crime são Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada de Bruno, e um adolescente primo de Bruno.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA NO HARAS
Vaqueiro morre ao ser arrastado por boi durante vaquejada, em Paranatama; veja vídeo
Foto: Divulgação/Instagram LUTO NA MÚSICA
MC Kevin morre aos 23 anos no Rio de Janeiro
SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho