Menu
SADER_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Otimismo do brasileiro continua crescendo, afirma CNI

7 Ago 2010 - 05h11Por Agência Brasil

Pelo terceiro mês consecutivo, o otimismo dos brasileiros aumentou, segundo o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), divulgado hoje (6) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Entre junho e julho, o aumento foi de 1,8%, atingindo 116,8 pontos. A média histórica do Inec é de 108,9 pontos. A base desse índice é fixa em 100 pontos. Valores superiores a essa marca indicam expectativa positiva.

Este é o segundo maior índice de toda a série histórica iniciada em 2001, perdendo apenas para o registrado em dezembro de 2009 (117,2 pontos). De acordo com o economista da CNI Marcelo Azevedo, o recorde da série foi motivado pelas expectativas do ano novo e pela visão dos consumidores que começavam a acreditar que a crise financeira mundial iniciada em 2008 já estava sendo superada.

Seis indicadores foram analisados no estudo: expectativa de inflação, de desemprego, de renda pessoal, situação financeira, endividamento e compra de bens de maior valor. A maioria dos brasileiros acredita que haverá redução do desemprego, e isso ficou evidente porque a expectativa de desemprego foi a que apresentou elevação mais expressiva, na comparação com junho. Aumentou 4,4%, atingindo 132,5 pontos.

A CNI destaca que houve crescimento de 3,1% no indicador de endividamento das famílias, que atingiu o maior valor da série histórica. Isso, segundo a entidade, mostra que o endividamento dos consumidores é o menor desde 2001. Segundo Marcelo Azevedo, o resultado chama a atenção porque mostra que os consumidores devem estar ajustando seus fluxos de caixa.

Ele explica que esse índice vinha aumentando desde o início do ano por causa do fim dos benefícios fiscais que provocaram a antecipação no consumo de automóveis e bens duráveis.

A inflação tem preocupado menos o consumidor. Para 53% dos consumidores, a expectativa é de que a inflação não mude (43%) ou diminua (10%). Em junho, este índice estava em 117,4 pontos, e em julho subiu para 118,9 – isso corresponde a um aumento de 1,3% no otimismo. O recorde histórico foi registrado em setembro de 2009, quando atingiu 120,2 pontos.

Em relação à renda pessoal, o otimismo cresceu 2,9% na comparação com junho. A expectativa de melhora da situação financeira aumentou 0,8%. O único índice que recuou foi o de compras de bens de maior valor, que caiu 0,5% na comparação com junho, registrando 111,1 pontos.

O Inec ouviu 2.002 pessoas entre os dias 23 e 27 de julho. A pesquisa é mensal e foi elaborada pela CNI com a ajuda do Ibope Inteligência.


Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada