Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 18 de setembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Otimismo do brasileiro continua crescendo, afirma CNI

7 Ago 2010 - 05h11Por Agência Brasil

Pelo terceiro mês consecutivo, o otimismo dos brasileiros aumentou, segundo o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), divulgado hoje (6) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Entre junho e julho, o aumento foi de 1,8%, atingindo 116,8 pontos. A média histórica do Inec é de 108,9 pontos. A base desse índice é fixa em 100 pontos. Valores superiores a essa marca indicam expectativa positiva.

Este é o segundo maior índice de toda a série histórica iniciada em 2001, perdendo apenas para o registrado em dezembro de 2009 (117,2 pontos). De acordo com o economista da CNI Marcelo Azevedo, o recorde da série foi motivado pelas expectativas do ano novo e pela visão dos consumidores que começavam a acreditar que a crise financeira mundial iniciada em 2008 já estava sendo superada.

Seis indicadores foram analisados no estudo: expectativa de inflação, de desemprego, de renda pessoal, situação financeira, endividamento e compra de bens de maior valor. A maioria dos brasileiros acredita que haverá redução do desemprego, e isso ficou evidente porque a expectativa de desemprego foi a que apresentou elevação mais expressiva, na comparação com junho. Aumentou 4,4%, atingindo 132,5 pontos.

A CNI destaca que houve crescimento de 3,1% no indicador de endividamento das famílias, que atingiu o maior valor da série histórica. Isso, segundo a entidade, mostra que o endividamento dos consumidores é o menor desde 2001. Segundo Marcelo Azevedo, o resultado chama a atenção porque mostra que os consumidores devem estar ajustando seus fluxos de caixa.

Ele explica que esse índice vinha aumentando desde o início do ano por causa do fim dos benefícios fiscais que provocaram a antecipação no consumo de automóveis e bens duráveis.

A inflação tem preocupado menos o consumidor. Para 53% dos consumidores, a expectativa é de que a inflação não mude (43%) ou diminua (10%). Em junho, este índice estava em 117,4 pontos, e em julho subiu para 118,9 – isso corresponde a um aumento de 1,3% no otimismo. O recorde histórico foi registrado em setembro de 2009, quando atingiu 120,2 pontos.

Em relação à renda pessoal, o otimismo cresceu 2,9% na comparação com junho. A expectativa de melhora da situação financeira aumentou 0,8%. O único índice que recuou foi o de compras de bens de maior valor, que caiu 0,5% na comparação com junho, registrando 111,1 pontos.

O Inec ouviu 2.002 pessoas entre os dias 23 e 27 de julho. A pesquisa é mensal e foi elaborada pela CNI com a ajuda do Ibope Inteligência.


Deixe seu Comentário

Leia Também

Apesar do esforço médico a adolescente não resistiu. DESCARGA FATAL
Adolescente segura extensão de energia e morre após sofrer descarga elétrica
Assaltante magro está com um revólver na mão direito e boné na esquerda TERROR NA RODOVIA
Vídeo mostra ação extremamente violenta de ladrões em Rodovia
As imagens mostram que a vítima estava prestes a sair de moto VIOLENCIA NA CIDADE
Homem é flagrado agredindo e tentando atropelar a ex; veja vídeo
Bolsonaro autorizou estudos para a área. PROGRAMA ASSISTENCIAL
Após desistir do Renda Brasil, Bolsonaro autoriza criação de novo programa social
Bolsonaro com Ricardo Barros APREENSÃO
Gaeco cumpre mandado em escritório de Ricardo Barros, lider do governo Bolsonaro na Câmara
presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) AGORA
Maia testa positivo para Covid-19, informa assessoria do deputado
 Joice Pastre, 27 anos, morreu na última sexta-feira (11) GESTO NOBRE
Família doa órgãos de jovem que sofreu aneurisma cerebral
Agência da Caixa atenderá em Fátima do Sul nesta quarta feira AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga auxílio emergencial para 3,9 mi nascidos em junho
Na semana passada, Bolsonaro descartou o fim do seguro-defeso BOLSA FAMILIA
Governo vai manter o Bolsa Família, diz Bolsonaro
CRIME BÁRBARO
Filho confessa que planejou a morte dos pais por dois anos