Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 13 de agosto de 2022
SADER_FULL
Busca
Brasil

Otimismo do brasileiro continua crescendo, afirma CNI

7 Ago 2010 - 05h11Por Agência Brasil

Pelo terceiro mês consecutivo, o otimismo dos brasileiros aumentou, segundo o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), divulgado hoje (6) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Entre junho e julho, o aumento foi de 1,8%, atingindo 116,8 pontos. A média histórica do Inec é de 108,9 pontos. A base desse índice é fixa em 100 pontos. Valores superiores a essa marca indicam expectativa positiva.

Este é o segundo maior índice de toda a série histórica iniciada em 2001, perdendo apenas para o registrado em dezembro de 2009 (117,2 pontos). De acordo com o economista da CNI Marcelo Azevedo, o recorde da série foi motivado pelas expectativas do ano novo e pela visão dos consumidores que começavam a acreditar que a crise financeira mundial iniciada em 2008 já estava sendo superada.

Seis indicadores foram analisados no estudo: expectativa de inflação, de desemprego, de renda pessoal, situação financeira, endividamento e compra de bens de maior valor. A maioria dos brasileiros acredita que haverá redução do desemprego, e isso ficou evidente porque a expectativa de desemprego foi a que apresentou elevação mais expressiva, na comparação com junho. Aumentou 4,4%, atingindo 132,5 pontos.

A CNI destaca que houve crescimento de 3,1% no indicador de endividamento das famílias, que atingiu o maior valor da série histórica. Isso, segundo a entidade, mostra que o endividamento dos consumidores é o menor desde 2001. Segundo Marcelo Azevedo, o resultado chama a atenção porque mostra que os consumidores devem estar ajustando seus fluxos de caixa.

Ele explica que esse índice vinha aumentando desde o início do ano por causa do fim dos benefícios fiscais que provocaram a antecipação no consumo de automóveis e bens duráveis.

A inflação tem preocupado menos o consumidor. Para 53% dos consumidores, a expectativa é de que a inflação não mude (43%) ou diminua (10%). Em junho, este índice estava em 117,4 pontos, e em julho subiu para 118,9 – isso corresponde a um aumento de 1,3% no otimismo. O recorde histórico foi registrado em setembro de 2009, quando atingiu 120,2 pontos.

Em relação à renda pessoal, o otimismo cresceu 2,9% na comparação com junho. A expectativa de melhora da situação financeira aumentou 0,8%. O único índice que recuou foi o de compras de bens de maior valor, que caiu 0,5% na comparação com junho, registrando 111,1 pontos.

O Inec ouviu 2.002 pessoas entre os dias 23 e 27 de julho. A pesquisa é mensal e foi elaborada pela CNI com a ajuda do Ibope Inteligência.


Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 27 anos bate na traseira de trator e morre em vicinal
TRAGEDIA NA RODOVIA
Sete pessoas morrem e três ficam feridas em acidente entre caminhão e van
AUXILIO POPULAÇÃO
Governo libera empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil
TRAGÉDIA
Carro explode durante abastecimento e amputa pernas de frentista
NOITE DE TERROR
Moradores relatam medo vivido em confronto com oito mortos
ACIDENTE DE TRABALHO FATAL
Trabalhador morre soterrado ao fazer limpeza em silo de grãos
AGRESSÃO NA ESCOLA
Mulher invade escola e espanca aluna a pauladas
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil ultrapassa o número de 680 mil mortos pela doença
AUXÍLIO BRASIL AUXILIO POPULAÇÃO
Auxílio Brasil de R$ 600 e vale-gás saem hoje para mais um grupo
BRASIL + POBRE
Estudo mostra alta da pobreza em regiões metropolitanas