Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 4 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

"Operação Cadeado" Exército treina militares na fronteira de MS

8 Nov 2010 - 08h16Por Mídia Max

A "Operação Cadeado", cuja finalidade é treinar tropas do Exército Militar, começou nesta segunda-feira e deve percorrer todas as cidades que fazem fronteira com o Paraguai e Bolívia até o dia 14 deste mês.

Esta é uma missão do Comando Militar do Oeste (CMO) que constitui em treinar os militares contra o tráfico fronteiriço e crimes ambientais nas regiões. Serão realizadas atividades de vigilância e patrulhamento em estradas, revista de pessoas e em veículos terrestres, aquáticos e aéreos.

A ação acontece em conjunto com a Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Civil (PC), Polícia Militar (PM), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Receita Federal, do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul.

Ao todo, foram designados 2.000 militares, 135 viaturas, oito embarcações e dois helicópteros.

A tropa saiu nesta manhã de Campo Grande em direção a Dourados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSUSTADOR E REAL NO BRASIL
Com uma morte por minuto, Brasil registra 1.349 mortes por coronavírus nas últimas 24h, novo recorde
JULGAMENTO
TSE julga se cassa Bolsonaro e vice a partir de terça
AUXILIO DOENÇA
Como pedir concessão e prorrogação do auxílio-doença durante pandemia
1º CASO NO BRASIL
Paciente recuperada de coronavírus no Piauí volta a ter teste positivo
VITIMAS DA COVID 19
Mãe, avó e irmão de jovem morrem por covid-19: 'essa doença é horrível'
COVID-19
Brasil registra mais de 31 mil mortes por covid-19
COISA MEDONHA
Mulher é desenterrada e estuprada um dia após ser sepultada
DOURADOS - NOVO EPICENTRO COVID-19
Dourados é novo epicentro do coronavírus em MS com mais de 300 casos confirmados
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Caixa LIBERA 2ª parcela do auxílio de R$ 600 em contas dos beneficiários, veja os meses
ABSURDO
Médica relata ter sofrido agressões por parte de frequentadores de 'festas de corona'